Opinião: A cidade que cada um destrói

salvador
13.01.2012, 11:24:00
Atualizado: 13.01.2012, 11:53:09

Opinião: A cidade que cada um destrói

O espaço urbano nada mais é do que o reflexo de seu próprio povo

Salvatore Carrozzo
salvatore.carrozzo@redebahia.com.br

Salvador está um caos, suja e violenta como há muito tempo não víamos. As acusações, na maioria das vezes, caem no prefeito. Não estou aqui para acusar nem defender ninguém, até porque certas situações beiram o indefensável. Gostaria, sim, de pedir dois altos. Esqueçam as ruas esburacadas, o aumento dos usuários de crack e o esgoto que engole vergonhosamente a praia da Barra.

Vamos falar de gentileza. Isso tem muita relação com o estado de abandono de Salvador. O espaço urbano nada mais é do que o reflexo de seu próprio povo. Você tem todo direito de discordar de mim, mas acho que não estamos tratando muito bem o próximo, muito menos a cidade.

Farinha pouca, meu pirão primeiro, diz a máxima. Não é bem assim que a coisa anda. Quem fuma, por exemplo, poderia muito bem prestar atenção ao redor. Se o vento estiver levando a fumaça bem pra cima de quem está ao lado, não é tão terrível se afastar uns metros e não incomodar ninguém. Ouvir uma música legal numa praia é uma das coisas mais bacanas que existem. Mas com fone de ouvido, claro. Não banque o DJ da praia – e do ônibus, do elevador, do barzinho... Isso vale para qualquer ritmo. Se cada um fosse ouvir o que bem entende, a situação seria insuportável.

Conviver em sociedade significa abrir mão de certas coisas. Afinal, o planeta Terra é um só, não teremos para onde nos mudar quando todos estivermos incomodados. Bom dia, boa tarde, boa noite. Tudo isso custa um pouco de saliva, mas os resultados são ótimos. Para entrar no ônibus pós-praia é legal tirar toda a areia e se enxugar bem. Afinal, alguém vai sentar no lugar antes ocupado por você.

Outra coisa que não é nenhum grande sacrifício é recolher o lixo produzido na praia. Aliás, custa algo, sim: perder a ideia pré-estabelecida segundo a qual, se pagamos impostos, temos direito à limpeza urbana que cate tudo aquilo que deixamos para trás. Isso pode parecer pequeno frente ao metrô que não anda porque ainda não nasceu de uma gestação de 13 anos. Mas não é nem um pouco irrelevante.

Quando aprendemos a enxergar o outro, automaticamente abrimos os olhos para a cidade. E para nós mesmos. Gentileza não é só distribuir sorrisos. É sorrir para Salvador e transformar a cidade naquilo que queremos.

Texto publicado no Guia Correio na edição impressa 


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/operario-fica-pendurado-em-predio-durante-pintura-e-e-socorrido-veja-video/
Ele foi retirado de edifício em Fortaleza e conduzido a unidade médica pelo Samu
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/apos-passar-mal-e-ser-socorrido-no-senado-kajuru-segue-internado-na-uti/
Colega baiano Otto Alencar ajudou a socorrê-lo em plenário: ‘não vai ficar sequela’
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/matou-como-se-ela-fosse-bicho-diz-testemunha-de-crime-contra-moradora-de-rua/
Defesa de comerciante alega que ele reagiu a uma tentativa de assalto
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/bombeiros-controlam-incendio-em-academia-na-graca/
Fogo começou por volta das 22h40 e foi contido rapidamente
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/vai-para-um-programa-que-te-mereca-diz-fontenelle-a-lacombe-ao-vivo/
Jornalista ficou sem graça com o comentário e afirmou estar feliz no Aqui na Band
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/audiencia-do-caso-davi-fiuza-e-marcada-para-abril-de-2020/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/banda-eva-comemora-40-anos-com-dvd/
Gravação aconteceu em Belo Horizonte e contou com a participação de Durval Lelys, Léo Santana, Tomate, Mumuzinho e Wesley Safadão
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/homem-leva-leao-para-enfrentar-caes-da-policia-em-protesto-veja-video/