Relembre como foi a última Liga dos Campeões sem Messi e CR7 nas quartas de final

esportes
17.03.2021, 16:41:00
Atualizado: 17.03.2021, 16:45:17
(Reprodução/Twitter)

Relembre como foi a última Liga dos Campeões sem Messi e CR7 nas quartas de final

Torneio teve final épica e craques sequer tinham estourado para o futebol

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Por enquanto, é difícil saber se a “era Cristiano Ronaldo e Messi” de fato acabou, mas a despedida precoce dos dois craques da Liga dos Campeões 2020/2021 dará uma nova cara às quartas de final da competição, após Juventus e Barcelona serem eliminados, respectivamente, para Porto e PSG. Afinal, a última vez que isso aconteceu foi há 16 anos, na temporada 2004/2005, quando os craques sequer eram considerados grandes nomes do futebol mundial.

De lá para cá, pelo menos um dos dois esteve com o time no top 8 do torneio continental em todas as temporadas. Na maioria das 15 edições disputadas, ambos marcaram presença nas quartas: 11 vezes. Messi esteve em outras três sozinho, enquanto Cristiano marcou presença em uma Champions sem o argentino. Confira a relação, temporada a temporada:

2019/20: Messi
2018/19: Messi e Cristiano Ronaldo
2017/18: Messi e Cristiano Ronaldo
2016/17: Messi e Cristiano Ronaldo
2015/16: Messi e Cristiano Ronaldo
2014/15: Messi e Cristiano Ronaldo
2013/14: Messi e Cristiano Ronaldo
2012/13: Messi e Cristiano Ronaldo
2011/12: Messi e Cristiano Ronaldo
2010/11: Messi e Cristiano Ronaldo
2009/10: Messi
2008/09: Messi e Cristiano Ronaldo
2007/08: Messi e Cristiano Ronaldo
2006/07: Cristiano Ronaldo
2005/06: Messi
2004/05: Nenhum

Como se vê acima, a temporada 2004/2005 foi a última sem contar com nenhum dos craques. Naquele período, no entanto, eles não eram as referências dos seus times.

Messi tinha apenas 17 anos no momento em que as quartas de final ocorreram. Naquela temporada, o argentino fez sua estreia como profissional, ocorrida em 16 de outubro de 2004, no Barça que vivia o auge de Ronaldinho Gaúcho e tinha a companhia de jogadores como Eto'o, Deco e Puyol. Ao fim da temporada, Messi foi campeão mundial sub-20 com a seleção argentina, que bateu a Nigéria na final. 

Já Cristiano Ronaldo ainda era um ponta promissor do Manchester United e não havia despontado como grande estrela do time naquele momento. Com 21 anos, o United dominava o futebol inglês comandado pelo técnico Alex Ferguson e com jogadores como Wayne Rooney, Ryan Giggs e Paul Scholes no time. Cristiano, no entanto, havia chegado à final da Eurocopa de 2004 com Portugal, que não era uma potência no continente - e perdeu para a Grécia em casa.

Em sua edição atual, a Liga dos Campeões já tem Real Madrid, PSG, Porto, Manchester City, Liverpool e Borussia Dortmund garantidos nas quartas de final. Bayern x Lazio e Chelsea x Atlético de Madrid decidem as últimas vagas nesta quarta-feira (17).

Se não eles, quem?
Sem a presença dos atuais craques do esporte, a Champions 2004/2005 teve o top 8 da competição formado por Liverpool, Juventus, Lyon, PSV, Chelsea, Bayern de Munique, Milan e Internazionale. A final acabou sendo entre Liverpool e Milan, em uma das decisões mais épicas da história do campeonato, conhecida como "Milagre de Istambul", por ter ocorrido na capital da Turquia. 

Os italianos foram para o intervalo da decisão com um placar de 3 a 0 a seu favor naquele 25 de maio de 2005. Maldini abriu o placar e o atacante Crespo (atualmente treinador do São Paulo) marcou duas vezes antes do intervalo. No entanto, empurrado pelo tradicional canto da torcida "You'll never walk alone" (Você nunca andará sozinho), os ingleses empataram rapidamente no início do segundo tempo, com Gerrard, Smicer e Xabi Alonso. A decisão foi para os pênaltis e deu os Reds: 3 a 2 favorável ao Liverpool.

Assim como é atualmente, existiam dois grandes prêmios para melhor jogador do mundo: o da Fifa e a Bola de Ouro, entregue pela revista France Football. Cada troféu tinha um dono na época das quartas de final: enquanto o da Fifa estava com Ronaldinho Gaúcho, a Bola de Ouro havia sido entregue para o ucraniano Shevchenko, que terminou vice-campeão com o Milan na Champions. 

Ao fim do ano de 2005, o brasileiro "unificou" e faturou as duas premiações. O meia Frank Lampard foi o segundo colocado em ambas, que tiveram como terceiros colocados o atacante Eto'o (Fifa) e o meia Gerrard (Bola de Ouro).

Modric salva outra quebra de sequência
Por falar em Bola de Ouro, Cristiano Ronaldo e Messi, a edição 2020/2021 da Liga dos Campeões quase quebrou outra marca histórica: a de primeira temporada em 14 anos sem vencedores do prêmio da France Football nas quartas de final. Tal feito só não ocorreu porque Luka Modric, croata vencedor de 2018, se classificou com o Real Madrid após vencer a Atalanta na terça-feira (16). Isso porque Modric, Cristiano e Messi são os únicos ganhadores do prêmio em atividade no futebol atualmente - a Bola de Ouro não ocorreu em 2020, por causa da pandemia, e certamente consagraria o polonês Robert Lewandowski, do Bayern. 

Para chegar a esse número, o CORREIO levou em conta os jogadores que, ano a ano, tinham faturado o prêmio até o momento das quartas de final.  Vale lembrar que a premiação da Bola de Ouro acontece sempre no final de cada ano. Exemplo disso é a temporada 2006/2007, em que não havia vencedores até então, e Kaká e Cristiano Ronaldo estiveram nas quartas de final da Champions, mas ainda não tinham bolas de ouro no currículo. O brasileiro chegou a faturar o título individual no fim de 2007, quando o futebol europeu já vivia a temporada 07/08. Com isso, os dois craques não entram na contagem até aquele momento. Já Messi venceu a primeira Bola de Ouro em 2009. Com isso, a contagem não inclui o argentino nos anos anteriores a esse primeiro troféu.

Nomes como Michael Owen (vencedor em 2001), Nedved (2003), Shevchenko (2004) e Rivaldo (1999) aparecem na relação. Veja abaixo quem são os vencedores da Bola de Ouro que estavam nas quartas de final da Champions em cada uma das temporadas da competição neste século:

2020/21: Modric
2019/20: Messi
2018/19: Messi e Cristiano Ronaldo
2017/18: Messi e Cristiano Ronaldo
2016/17: Messi e Cristiano Ronaldo
2015/16: Messi e Cristiano Ronaldo
2014/15: Messi e Cristiano Ronaldo
2013/14: Messi e Cristiano Ronaldo
2012/13: Messi, Cristiano Ronaldo e Kaká
2011/12: Messi, Cristiano Ronaldo e Kaká
2010/11: Messi, Cristiano Ronaldo, Kaká e Owen
2009/10: Messi e Owen
2008/09: Cristiano Ronaldo
2007/08: Ronaldinho Gaúcho
2006/07: Nenhum
2005/06: Nedved, Figo, Ronaldinho Gaúcho e Shevchenko
2004/05: Nedved e Shevchenko
2003/04: Zidane, Figo e Ronaldo
2002/03: Zidane, Figo, Ronaldo e Rivaldo
2001/02: Rivaldo, Zidane, Figo e Owen
2000/01: Figo

*sob orientação do editor Herbem Gramacho

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas