RMS fecha 2020 com IPCA-15 em alta; alimentos tiveram maior subida de preços

bahia
22.12.2020, 13:09:00
Atualizado: 22.12.2020, 13:09:27
(Erik Scheel/Pexels)

RMS fecha 2020 com IPCA-15 em alta; alimentos tiveram maior subida de preços

Números da prévia da inflação foram calculados e divulgados pelo IBGE

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), um dos principais indicadores de medida da inflação do país, ficou em 1,18% na Região Metropolitana de Salvador (RMS) no mês de dezembro de 2020. Os números foram calculados pelo IBGE  e divulgados nesta terça-feira (22).

O valor é acima tanto do registrado no mês anterior (tinha sido 0,63% em novembro), quanto do índice do mesmo mês do ano passado (0,95%, em dezembro de 2019). Funcionando como uma prévia da inflação oficial do mês, o IPCA-15 reflete os preços coletados entre 13 de novembro e 11 de dezembro.

No último trimestre de 2020 (a partir de outubro), o IPCA-15 da RMS mostrou trajetória ininterrupta de aceleração, chegando ao seu maior patamar no último mês do ano (1,18%). Foi também o maior índice para um dezembro na RMS desde 2015, quando havia ficado em 1,20%.

Em dezembro, o índice na região metropolitana da capital ficou ligeiramente acima do registrado no país como um todo (1,06%) e foi o 5º maior entre as 11 áreas pesquisadas separadamente. Com o resultado do mês, o IPCA-15 da RMS fechou o ano de 2020 em 4,13%, ficando abaixo da média nacional (4,23%).

Causas
Com altas na gasolina (13,86%) e na energia elétrica (5,16%), custos de transportes (4,76%) e habitação (2,01%) foram principais pressões da prévia da inflação de dezembro na RMS.

Além deles, as passagens aéreas (35,76%) tiveram, em dezembro, o maior aumento dentre as centenas de produtos e serviços que formam o IPCA-15 e também contribuíram de forma decisiva para a alta da prévia da inflação no mês. 

O grupo alimentação e bebidas teve o terceiro maior aumento na prévia da inflação de dezembro (1,16%) e também a terceira maior contribuição, com influências tanto da alimentação em casa (1,13%) quanto fora (1,23%), neste último caso, sobretudo das refeições, almoço e jantar (1,26%). 

Em 2020, os alimentos tiveram o maior aumento dos últimos 18 anos na Região Metropolitana de Salvador, acumulando uma alta de 14,54%. No mesmo ano, apenas dois dos nove grupos de produtos e serviços que formam o IPCA-15 tiveram deflação: vestuário (-8,82%) e educação (-0,66%). 
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas