Sem CNH, Kannário paga IPVA e regulariza carro importado

salvador
26.02.2018, 21:45:00
Atualizado: 27.02.2018, 11:22:34

Sem CNH, Kannário paga IPVA e regulariza carro importado

Carro continua no pátio da Transalvador; vereador filmou abordagem de PMs

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Fotos: Reprodução/SSP

O vereador e cantor Igor Kannário cumpriu a promessa e regularizou a situação do seu carro, na manhã desta segunda-feira (26), após pagar o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) referente ao ano de 2017.

O veículo, da marca alemã Audi, estava com o licenciamento vencido e acabou apreendido em uma blitz, na tarde deste domingo (25), quando Kannário passava pela Avenida da França, no Comércio.

No entanto, o carro continua retido no pátio da Transalvador na manhã desta terça-feira (27) - até por volta de 10h, não havia sido gerado qualquer boleto de pagamento referente à sua retirada.

Kannário foi autuado por transitar em marcha à ré, se recusar a ser submetido a teste de alcoolemia, conduzir veículo que não esteja devidamente licenciado e por se recusar a entregar aos agentes de trânsito os documentos exigidos por lei. Somadas, as multas geradas pelas quatro infrações resultarão em pagamento de R$ 3.739,64. As infrações somam ainda 26 pontos no prontuário do condutor, que poderá entrar com defesa após recebimento das notificações.

Ele filmou toda a abordagem e chegou a bater boca com um dos policiais militares, enquanto este fazia uma revista no veículo. No início da gravação, Kannário chega a dizer que a filmagem era para garantir que nada fosse “implantado” no veículo. O policial retruca, e o cantor desconversa. Assista.

Por meio de sua assessoria, o vereador afirmou que não tem Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e que, por não ser habilitado, não dirigia o próprio veículo no momento da blitz. 

"Diferente do que foi divulgado pela Secretaria da Segurança Pública (SSP), um amigo dele dirigia o carro. O cantor não fez o teste porque estava no carona do veículo. Já o condutor, um amigo do vereador, fez o procedimento normalmente", informou a assessoria de Kannário.

Ainda por meio de representantes, o cantor afirmou que deu entrada no processo de retirada da habilitação no mês de janeiro e que só tentou "evitar" a blitz em função do atraso no licenciamento do veículo.

De acordo com a equipe da Transalvador, que supervisionava a operação, o músico tentou burlar a fiscalização dando marcha à ré e estacionando o veículo que dirigia. Em seguida, teria entrado em outro veículo para passar pelos agentes de trânsito, evitando a abordagem. Flagrado pela Transalvador, com apoio do Esquadrão Águia da Polícia Militar, se recusou a soprar o etilômetro, a apresentar seus documentos e os documentos do veículo.

Carro no pátio
Para resgatar o veículo do pátio, além do licenciamento pago ao governo do estado, o vereador deve quitar junto à Transalvador, a taxa de remoção do veículo, além das diárias no pátio - taxa de remoção do veículo no valor de R$ 337,31 e as diárias do veículo no pátio, ao custo de R$ 53,97 cada.

Segundo a Transalvador, o vereador não precisa pagar as multas referentes às infrações notificadas pela Transalvador no domingo (25) - quando foram quatro infrações, que podem gerar multas no valor total de  R$ 3.739,64, se somadas.

As infrações foram: transitar em marcha à ré, recusar-se a ser submetido ao bafômetro, recusar-se a entregar à autoridade de trânsito ou a seus agentes, mediante recibo, os documentos de habilitação, de registro, de licenciamento de veículo e outros exigidos por lei, para averiguação de sua autenticidade, além de conduzir veículo que não esteja registrado e devidamente licenciado.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas