Sérgio Camargo volta para a presidência da Fundação Palmares, diz Bolsonaro

brasil
13.02.2020, 11:05:50
Atualizado: 13.02.2020, 11:08:52
(Reprodução/Facebook)

Sérgio Camargo volta para a presidência da Fundação Palmares, diz Bolsonaro

"Acho que o garoto que foi liberado ontem é uma excelente pessoa", elogiou

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que, após liberação da Justiça, o jornalista Sérgio Camargo deve retornar para a presidência da Fundação Palmares. "Ele volta para lá", disse Bolsonaro a jornalistas na manhã desta quinta-feira (13). "Acho que o garoto que foi liberado ontem é uma excelente pessoa", elogiou o presidente.

Sérgio Camargo foi indicado no rol de mudanças promovidas pelo ex-secretário especial da Cultura Roberto Alvim, recentemente exonerado após fazer referência ao nazismo em vídeo divulgado nas redes sociais. Na época, decisão judicial suspendeu a sua indicação ao cargo por avaliar que a decisão "contraria frontalmente os motivos que levaram à criação do instituto". Na quarta-feira, a decisão foi revista pelo presidente do Superior Tribunal de Justiça.

Após o anúncio da nomeação de Sérgio Camargo, diversas publicações nas redes sociais levaram a questionamentos sobre sua visão sobre o movimento negro. Ele se manifestou contra, por exemplo, ao Dia da Consciência Negra.

Em seu perfil no Facebook, o Camargo também afirmou que o Brasil tem "racismo nutella". "Racismo real existe nos EUA. A negrada sic daqui reclama porque é imbecil e desinformada pela esquerda", escreveu.

Nesta quinta, Bolsonaro não respondeu se a atriz Regina Duarte, que deve assumir a Secretaria Especial da Cultura em breve, foi consultada sobre Camargo. Diante da insistência de um jornalista sobre a pergunta, ele reagiu: "cara chato". E continuou sem esclarecer.

Pouco antes, ao falar de Regina Duarte, Bolsonaro falou que os seus ministros e secretários podem indicar quem quiserem, mas reforçou que o presidente tem poder de veto. "O que acontece com a Regina Duarte? Eles podem indicar (funcionários) e eu tenho poder de veto. Acontece com todo mundo", declarou. O presidente disse que ainda não há data definida para a nomeação de Regina.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas