Setor de Serviços cai 8,6% na Bahia

economia
15.02.2017, 11:14:00
Atualizado: 15.02.2017, 11:14:29

Setor de Serviços cai 8,6% na Bahia

Retração estadual foi bem maior que a média nacional registrada pelo IBGE

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Setor de Serviços, o que mais gera empregos em Salvador,  fechou o ano de 2016 com  com queda de 8,6% em relação a 2015. Um recuo bem maior que o registrado na média nacional, de 5,0%. Os números são da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) de dezembro de 2016 e foram  apresentados ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 


Na passagem de novembro para dezembro, o volume do setor de serviços na Bahia teve queda de 3,9% na série com ajuste sazonal, após ter registrado três meses de variações positivas (setembro, com 0,9%; outubro, com 0,1%; e novembro, com 5,3%). Foi a maior queda entre os estados. Nessa mesma comparação, em nível nacional, o setor de serviços teve crescimento de 0,6%. 

Já no confronto com o mesmo mês do ano anterior, em dezembro de 2016, os serviços na Bahia tiveram queda de 8,3%, média também mais intensa que a nacional, que foi de 5,7%. Segundo a série do IBGE, neste tipo de confronto, o setor de serviços baiano vem caindo há 19 meses seguido, desde junho de 2015, quando o recuo foi de 3,7%.


De acordo com análise do IBGE, o resultado de 2016 aprofundou a retração do setor, que, na Bahia, já havia caído 6,0% em 2015 e teve no ano passado seu pior desempenho desde 2012, quando foi iniciada a série histórica da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), do IBGE. 

Em 2016, todas as cinco atividades de serviços pesquisadas na Bahia registraram queda, com destaque para o grupo Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correios, que teve recuo de 14,4%, quase o dobro do visto em média para o país (-7,6%). 


Outra informação que chama a atenção na pesquisa é que, entre os estados brasileiros, a Bahia foi o que teve, em 2016, a maior queda no volume de serviços ligados à atividade do turismo:  -8,1%.  Nessa comparação, houve queda de 2,6% para a média nacional, e Pernambuco teve o destaque positivo, com um crescimento de 3,2%. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas