'Sincerão': ex-presidente do Corinthians revela peso de Ronaldo

esportes
23.09.2021, 09:00:00
Ronaldo, após marcar gol no jogo de ida da final do Paulistão de 2009 (Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians)

'Sincerão': ex-presidente do Corinthians revela peso de Ronaldo

Andrés Sanchez também disse que, na equipe de 2009, 'tinha jogador que fumava no vestiário'

Ex-presidente do Corinthians, Andrés Sanchez adotou o modo 'sincerão' durante uma entrevista para o podcast Inteligência Ltda. Acompanhado de um copo de uísque, o dirigente não fugiu de assuntos polêmicos e sobrou até para Ronaldo Fenômeno.

Em 2009, o pentacampeão mundial marcou duas vezes na vitória por 3x1 do Timão sobre o Santos, em jogo de ida da final do Paulistão, na Vila Belmiro. O segundo é considerado um dos gols mais bonitos do ex-atacante durante sua passagem pelo clube. Pois Andrés revelou que Ronaldo estava em um peso muito maior do que se pensava.

"Ronaldo estava com 107 quilos, e a imprensa falava que ele estava gordo, com 97. O Ronaldo estava com 106,930 quilos no gol contra o Santos", entregou.

O golaço aconteceu aos 31 minutos do segundo tempo: Elias roubou a bola no círculo central, saiu em velocidade e tocou para Ronaldo. Da intermediária, o atacante driblou Triguinho e tocou por cobertura, por cima de Fabio Costa. O Corinthians empatou em 1x1 na volta e faturou o título do Paulistão 2009.

Andrés revelou mais bastidores sobre aquela equipe, e declarou achar besteira quem pressiona atleta por ir em balada.

"Naquele time, tinha jogador que fumava no vestiário, no intervalo do jogo. E os caras iam lá e ganhavam. Foram campeões assim. Agora é uma puta frescura, acham que o time perde porque o cara foi pra balada. Não tem nada a ver. Jogador só vai pra balada quando time ganha, nunca vai quando perde", disse.

O ex-presidente do Corinthians ainda revelou qual contratação que fez que mais se arrepende: a do argentino Matías Defederico.

"Quem me arrependo de ter liberado pra contratar, porque todos são indicados pelo técnico e pelo Cifut, foi o Defederico. Tomou 5 milhões de dólares do Corinthians. Mas, o treinador pediu, e era o Carille e o Mano, que também quis. Foi pro baralho, jogatina, viu que no Brasil tem mulata e também tem loira... Se empolgou no Brasil. Defederico se perdeu".

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas