Sucuri é flagrada acasalando com vários machos ao mesmo tempo; veja vídeo

em alta
10.02.2022, 12:46:46
(Foto: Reprodução)

Sucuri é flagrada acasalando com vários machos ao mesmo tempo; veja vídeo

Imagens, consideradas raras, foram capturadas em Mato Grosso do Sul

Dinho não homenageou as cobras quando compôs "Mundo Animal", mas se tivesse visto o vídeo que viralizou recentemente nas redes sociais, a letra do hit de Mamonas Assassinanas teria sido completamente diferente. Nas imagens, uma sucuri adulta aparece acasalando com vários machos ao mesmo tempo às margens do rio Formoso, em Bonito, em Mato Grosso do Sul.

As imagens, consideradas raras, foram capturadas e publicadas por pelo fotógrafo Daniel De Granville. Nelas, as cobras parecem tão entretidas que parecem não se importar com o "voyeur".

O registro, no entanto, foi clicado em 2016, depois que o fotógrafo foi alertado da presença da sucuri na região por amigos que trabalham com o monitoramento da vida selvagem.

"Ela é um animal bem discreto, não faz barulho. Apesar de ser um bicho enorme; ela se esconde, se camufla muito bem", contou o fotógrafo, em entrevista ao Uol.

Ele explica que o acasalamento da fêmea, que costuma ser copulada por vários machos simultaneamente, ocorre apenas no período de inverno, o que também dificulta o encontro. 

"A fêmea libera um feromônio no ar que atrai os machos muito menores do que ela. Eles ficam se revezando na cópula. Às vezes, quando uma pessoa vê esta cena confunde e acha que se trata de uma mãe que acabou de parir os filhotes", afirma.

A sucuri não põe ovos e pode parir mais de 50 filhotes por gestação, que chega a durar oito meses.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas