TRE indefere 154 candidaturas após contestações do MP Eleitoral

satélite
14.09.2018, 05:00:00
Atualizado: 14.09.2018, 10:18:34

TRE indefere 154 candidaturas após contestações do MP Eleitoral

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) barrou 154 candidaturas na Bahia após contestações feitas pelo Ministério Público Eleitoral (MPE). Os pedidos de indeferimento, segundo o procurador Cláudio Alberto Gusmão Cunha, chefe do MPE, ocorreram devido a irregularidades que vão desde situações de inelegibilidade por conta da Lei da Ficha Limpa até problemas com documentação. Desse total, apenas um, até agora, teve o registro negado pelo TRE por ser considerado ficha suja. Trata-se de Alfredo Boa Sorte (Psol), que tenta chegar à Assembleia, mas teve contas rejeitadas quando comandava uma superintendência da Secretaria de Saúde do estado. Ele, contudo, ingressou com recurso e já aparece como apto. No total, o MPE apresentou  14 ações de impugnação e 219 pronunciamentos pelo indeferimento. Das 233 contestações, 51% foram aceitas pelo TRE. 

Duas ações de impugnação do MPE ainda não foram julgadas, ambas de candidatos a deputado federal: a do postulante à reeleição Luiz Caetano (PT) e a do ex-prefeito de Juazeiro Isaac Carvalho (PCdoB).

Sem indícios
O inquérito que investigava uma citação ao deputado federal José Carlos Aleluia (DEM) em delação premiada por suposto favorecimento à Odebrecht foi concluído sem haver  indício de crime contra a administração pública. Por decisão do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), a pedido da Procuradora Geral da República, Raquel Dodge, caberá agora ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) apurar a suspeita de uma eventual infração de ordem eleitoral. Lux determinou, ontem, o envio do processo à Justila Eleitoral baiana.

Constrangimento
O vice-governador João Leão (PP) enfrentou duas situações embaraçosas durante o encontro com mulheres promovido pelo candidato à reeleição Rui Costa (PT). No início do evento, o pepista usou o bordão nacional de que agora “Lula é Haddad” e disse que “Leão era Coronel”, em menção ao deputado Angelo Coronel (PSD), candidato ao Senado. Já no encerramento, Leão afirmou que a plateia estava cheia de mulher bonita e que sua esposa ficaria com ciúmes se ali estivesse. Quem lá estava, garante que o silêncio foi tamanho que deu para ouvir o canto dos pássaros na rua.

Restituição
O Ministério da Cultura determinou que a Salvador Produções devolva ao Fundo Nacional de Cultura o valor de R$ 525 mil. A restituição, segundo  a pasta, ocorre pelo fato de as contas do projeto Salvador Instrumental terem sido rejeitadas. O valor se refere ao que já havia sido  captado para o projeto, que foi proposto em 2013, mas só realizado em 2016.

Outro lado
 A Salvador Produções informou que, pelo fato de projeto ter sido realizado em 2016, está finalizada a prestação de contas. Como o projeto foi para 2013, a prestação constava como atrasada, o que levou a pasta a considerar as contas rejeitadas. “Solicitamos prorrogação para entrega da prestação de contas, o que deve ser feito nos próximos dias, sanando qualquer pendência”, informou. 

"Tenho convicção de que qualquer que seja o presidente eleito, seja de direita ou esquerda, fará as reformas, senão perderá governabilidade. É claro que se discutirá a qualidade delas, mas o argumento é que terão que ser feitas a partir de 2 de janeiro", Roberto Padovani, economista-chefe do Banco Votorantim, ao se mostrar otimista no cenário político no que diz respeito à continuidade das reformas necessárias para a estabilização da dívida

"A pesquisa não determina, ela influencia como qualquer outra fonte de informação. Se o eleitor quiser votar no candidato que está ganhando ou se ele acha que o voto útil para a sua tendência política é mais interessante, ele tem o direito de ter essa informação", Geraldo Tadeu Monteiro, cientista político e professor da UERJ, ao afirmar que as pesquisas desempenham papel importante na decisão do eleitor