Trio matou Vitória Gabrielly sabendo que ela não era alvo

brasil
20.07.2018, 07:01:00

Trio matou Vitória Gabrielly sabendo que ela não era alvo

Segundo investigações, a menina foi morta pelos suspeitos para esconder o sequestro

As três pessoas presas pelo sequestro e assassinato da estudante Vitória Gabrielly Guimarães Vaz, 12 anos, que desapareceu no dia 8 de junho quando saiu para andar de patins, tinham consciência que raptaram “a pessoa errada”, de acordo com a denúncia do Ministério Público (MP), aceita na última terça pelo juiz Flávio Roberto Carvalho. O processo corre pela Vara Criminal de São Roque em sigilo de Justiça.

O corpo da menina foi encontrado na zona rural de Araçariguama - a 53 km de SP -  oito dias depois do seu desaparecimento. De acordo com a denúncia do MP, os três suspeitos presos “são incapazes” de conviver em sociedade e contam “com traços de personalidade animalesca” pelo fato de sequestrar e matar Vitória Gabrielly, “mesmo sabendo que (ela) não possuía nenhum vínculo com a situação que pretendiam ‘resolver’”. De acordo as investigações, a menina foi morta pelos suspeitos para esconder o sequestro. O trio foi denunciado por sequestro, homicídio e ocultação de cadáver.

Vitória Gabrielly foi morta por asfixia provocada por esganadura, de forma violenta, é o que apontou o laudo da perícia feita pelo Instituto Médico Legal (IML). A situação que a denúncia cita seria uma dívida de drogas que os serventes de pedreiro Julio Cesar Lima Ergesse, 24, Bruno Marcel Oliveira, 33, e a faxineira Mayara Borges de Abrantes, 24, pretendiam cobrar em Araçariguama como foi registrado no relatório da Polícia Civil.

Segundo a polícia, o alvo do trio era outra menina, irmã de um homem que está preso e estaria devendo R$ 7 mil a traficantes. A última vez que Vitória foi vista com vida é em imagens de câmeras de segurança perto do ginásio. As defesas dos suspeitos não se pronunciaram. 
 

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas