Uso de drones promete reduzir acidentes na construção civil; entenda

bahia
24.03.2022, 05:30:00
(Gilberto Jr./Sistema Fieb)

Uso de drones promete reduzir acidentes na construção civil; entenda

Estudo é desenvolvido pela Ufba e SESI e deve ser levado para todo o país

Desenvolvido pela Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia (Ufba) e pelo Serviço Social da Indústria (SESI Bahia), o projeto Smart Inspecs promete tornar mais fácil a tarefa de inspecionar condições de segurança do trabalho no ramo da construção civil, contribuindo para a redução de acidentes. A ideia é que o sistema sirva para monitorar grandes áreas e de difícil acesso, com diferentes perspectivas e em tempo reduzido. O projeto foi iniciado no final de 2019, recebeu mais de R$355 mil em investimentos e ficou pronto em janeiro deste ano, estando agora em fase de implantação. 

Trata-se de um sistema multiplataforma que integra tecnologias, drones e dispositivos móveis. O projeto busca inserir novas tecnologias no dia a dia das atividades de fiscalização e inspeção das empresas de construção civil. O Smart Inspecs, por meio de um checklist digital, fornece dados (fotos e vídeos em alta resolução) e informações (relatórios) em tempo real das condições de segurança, para acelerar o processo de tomada de decisão para ações corretivas e preventivas. 

“O sistema é uma multiplataforma web e aplicativo para Android e IOS para realização de inspeção das condições de segurança em canteiros de obras, em atendimento aos requisitos das normas NR-18 e NR-35. Este sistema poderá ser utilizado em nível local e nacional e, eventualmente, até adaptado para outras indústrias”, diz Dayana Bastos Costa, Professora Associada da Escola Politécnica e coordenadora técnica do projeto.

Dayana explica que uma das vantagens da tecnologia desenvolvida é a rapidez. “O tempo médio de inspeção com drone, incluindo processamento e entrega de resultados foi em torno de 60 minutos para as obras de médio porte que participaram na implementação piloto do sistema. Esta agilidade e padronização de procedimentos permite a obtenção de informações confiáveis e em tempo hábil para melhoria da gestão da segurança das obras, visando à redução de acidentes de trabalho”, diz Dayana.

Projeto será capaz de inspecionar áreas de difícil acesso em pouco tempo

(Foto: Divulgação/SESI)

Segundo Isnáia Cardoso, Especialista em Segurança no Trabalho do SESI e gestora do projeto, o Smart Inspecs é uma inovação incremental (baseada em melhorias de um produto já existente no mercado). “Não identificamos no mercado soluções que integre tecnologias e metodologia no processo de inspeção das condições de segurança no  canteiro  de  obras  por  meio  de  uma  plataforma  web  e  aplicativo  que  utiliza drone  e dispositivos móveis”, diz. 

Apoiado pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado da Bahia (Sinduscon-Ba), o projeto conta com a parceria de quatro empresas da indústria da construção: Concreta Incorporação e Construção Ltda, Conie Empreendimentos Ltda, Gráfico Empreendimentos Ltda e MRV Engenharia e Participações S/A.

Para desenvolvimento do projeto, participaram cinco bolsistas, com graduação, mestrado e doutorado com formação nas áreas de engenharia civil, engenharia de telecomunicações e programação, vinculados a equipe da Ufba, além de quatro técnicos do SESI-BA na área de segurança e gestão de projeto. Também participaram gestores e técnicos de segurança das quatro empresas parceiras, além da participação de técnicos no SESI Mato Grosso na área de sistemas de informática. 

“A parceria academia e indústria é de suma importância para todos os agentes envolvidos. As universidades e centros de pesquisa têm essencialmente o papel de realizar a pesquisa básica e aplicada, desenvolver a prova de conceito e experimentos de uma nova solução, avaliando a sua relevância e possibilidade de sua generalização. O passo seguinte é a integração das pesquisas já previamente testadas com a indústria. Especificamente neste projeto envolvendo SESI, UFBA e as empresas de construção, foi possível desenvolver um sistema em um ambiente necessário que possibilitou atender as demandas reais dos parceiros envolvidos”, acrescenta Dayana.

Smart Inspecs deve estar disponível em breve para empresas

(Foto: Gilberto Jr./Sistema Fieb)

De acordo com os desenvolvedores, a solução colabora com o desenvolvimento regional e nacional do setor da construção civil por meio da padronização e automatização do processo de inspeção das condições de segurança do trabalho no canteiro de obras, da saúde ocupacional dos trabalhadores e adequação as normas de segurança, redução de acidentes e contribuindo na economia de recursos financeiros e aumento da produtividade.

“Qualquer tipo de verificação de serviço é uma etapa custosa para empresa por não ser a atividade fim e necessitar de alocação de tempo, hora-homem e até equipamentos, recursos caros. Porém, a verificação é uma etapa de extrema importância no processo produtivo, garantindo a qualidade e segurança do mesmo. Então o obstáculo é torná-la mais eficiente, ou seja, ser mais confiável, técnica, abrangente e, ao mesmo tempo, empregar menos recursos para este fim”, destaca Carla Passos, gerente de SGI da empresa Gráfico Empreendimentos Ltda, uma das parceiras do projeto. 

“Ter uma tecnologia que facilite o visualização de todo o canteiro em um menor tempo e que, ao mesmo tempo, garanta que todos os requisitos das NR’s sejam verificados, sem deixar nenhum para trás, é tornar o processo mais eficiente para o setor. O impacto disso é termos canteiros mais seguros, preservando a qualidade de vida dos nossos trabalhadores”, acrescenta Carla. 

Histórico do projeto

A Ufba vem desenvolvendo estudos com uso de drone para segurança nas obras desde 2014, tendo criado um protótipo do sistema Smart Inspecs por meio de pesquisas de mestrado e de doutorado em parceria com empresa parceira. Em 2019, o projeto Smart Inspecs foi aprovado e financiado pelo Edital de Inovação (iniciativa do SESI e SENAI que financia projetos de inovação voltados para a indústria), na categoria de Inovação Setorial. 

O financiamento de projetos de inovação é fomentado pelo Departamento Nacional do SESI para incentivar o desenvolvimento de soluções inovadoras para a indústria brasileira, promovendo o aumento da competitividade e da produtividade por meio da inovação tecnológica em produtos, processos ou serviços.  ”O Edital de Inovação foi a oportunidade para desenvolver um sistema mais robusto, alinhado com as demandas de mercado e com a possibilidade de escalar o uso do sistema para o setor de construção na Bahia e no Brasil”, coloca a coordenadora técnica do projeto, Dayana Bastos Costa. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas