Viradouro brilha na Sapucaí com homenagem às Ganhadeiras de Itapuã

brasil
24.02.2020, 08:11:00
Atualizado: 24.02.2020, 08:32:00

Viradouro brilha na Sapucaí com homenagem às Ganhadeiras de Itapuã

Margareth Menezes e Lore Improta participaram do desfile no Rio de Janeiro

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Salvador brilhou na Sapucaí na noite deste domingo (23). A Unidos do Viradouro fez um desfile em homenagem às Ganhadeiras de Itapuã. A escola foi a segunda a desfilar no primeiro dia do Grupo Especial do carnaval carioca.

(AFP)
(AFP)
(AFP)
(AFP)
(AFP)

O samba teve influência do afoxé. E o desfile contou com participação da cantora Margareth Menezes, que desfilou como destaque do carro que lembrou as cirandas de roda à beira do mar aberto. A baiana Lore Improta também participou do desfile, como a Rainha do Carnaval de Itapuã.

(Fotos: Reprodução/Instagram)

O desfile começou com uma referência à Lagoa do Abaeté. A atleta do nado sincronizado Anna Giulia apareceu vestida de sereia dentro de um aquário com 7 mil litros de água mineral. "Sem palavras. Foi muito bom. Me diverti a cada momento", garantiu Anna.

(Foto: AFP)

A rainha de bateria Raissa Machado vestiu uma fantasia em homenagem à rainha dos Malês, Luiza Mahin, uma das lideranças do movimento que aconteceu em Salvador. 

Durante o desfile, foram distribuídas cocadas para o público. O desfile mostrou as atividades que as Ganhadeiras exerciam: lavar roupa, carregar e vender água, cozinhar e vender alimentos, costurar, vender objetos.

Confira um trecho do desfile:

Ver essa foto no Instagram

#margarethmenezes #carnavaldamaga2020 #sapucai #riodejaneiro #carnaval #viradouro

Uma publicação compartilhada por Margareth Menezes (@margarethmenezes) em

Veja a letra do samba:
Ora yê yê o oxum! Seu dourado tem axé
Fiz o meu quilombo no Abaeté
Quem lava a alma desta gente veste ouro
É Viradouro! É Viradouro!
Levanta preta que o Sol tá na janela
Leva a gamela pro xaréu do pescador
A alforria se conquista com o ganho
E o balaio é do tamanho do suor do seu amor
Mainha, esses velhos areais
Onde nossos ancestrais
Sempre acordam a manhã
Pra luta
Sentem cheiro de angelim
E a doçura de quindim
Na bica de Itapuã
Camará ganhou a cidade
O erê herdou liberdade
Canto das Marias, baixa do dendê
Chama a freguesia pro batuquejê
São elas dos anjos e das marés
Caboclas do balangandã, ô iaiá
Ciranda de roda na beira do mar
Aguadeira que benze e vai pro terreiro sambar
Ganhadeira de fé!
É a voz da mulher
Xangô ilumina a caminhada
A falange está formada
Um coral cheio de amor
Kaô! O axé vem da Bahia
Esta negra cantoria
Que Maria ensinou
Oh mãe ensaboa
Mãe ensaboa pra depois quarar

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas