Planalto confirma saída de Cardozo e convite a baiano para Ministério da Justiça

O Palácio do Planalto emitiu nota nesta segunda-feira (29) confirmando as alterações na pasta

Publicado em 29 de fevereiro de 2016 às 16:27

- Atualizado há 10 meses

O Palácio do Planalto confirmou nesta segunda-feira (29) que o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, deixará o cargo para assumir a Advocacia Geral da União. Ele substituirá Luís Inácio Adams, que deixará o posto por motivos pessoais. Para a vaga de Cardozo, a presidente Dilma Rousseff convidou o procurador baiano Wellington Cesar Lima e Silva.

O atual advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, disse ao G1 que deixará o governo porque o órgão necessita de energia nova energia e novo dinamismo. Segundo ele, a troca no comando da pasta não irá prejudicar a defesa da presidente Dilma no processo de impeachment.José Eduardo Cardozo(Foto: Agência Brasil)

NotaA presidenta da República, Dilma Rousseff, informa que o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, deixará a pasta e assumirá a chefia da Advocacia Geral da União, em substituição ao ministro Luiz Inácio Adams que solicitou o seu desligamento por motivos pessoais.

Assumirá o Ministério da Justiça o ex-Procurador Geral da Justiça do Estado da Bahia, Dr. Wellington César Lima e Silva. Assumirá  o cargo de ministro-chefe da Controladoria Geral da União, o Sr. Luiz Navarro de Brito.

A presidente da República agradece os valiosos serviços prestados ao longo de todos estes anos, com inestimável competência e brilho, pelo Dr. Luís Inácio Adams, e deseja pleno êxito à sua atividade profissional futura. Agradece ainda ao ministro-interino da CGU  Sr. Carlos Higino pela sua dedicação.