Polícia prende vereador acusado por morte de prefeito no Rio de Janeiro

Rogério Bianchini levou cinco tiros. Socorrido, morreu no hospital

Publicado em 3 de outubro de 2015 às 14:39

- Atualizado há 10 meses

Policiais da Delegacia de Homicídios de Niterói prenderam no fim da tarde de sexta-feira, 3, o vereador Douglas Borges, da Câmara Municipal de Macuco, na região Serrana do Rio, por suspeita na morte do ex-prefeito do município Rogério Bianchini. O crime aconteceu no dia 30 de abril deste ano.De acordo com o delegado titular da especializada, Fabio Barucke, o assessor do vereador, Daniel Aleixo Guimarães, 31 anos, também é suspeito pelo envolvimento no crime. Daniel foi contratado para trabalhar com o parlamentar e uma semana após o crime foi demitido. Na época, os policiais também revistaram o gabinete do vereador.Câmeras de segurança registraram o momento em que o ex-prefeito foi assassinado, na porta de casa, em 30 de abril, por dois homens que aguardavam em um carro. Momentos depois, o veículo passa pelo pedágio. Segundo a polícia, Guimarães está ao volante e paga a tarifa. Ele foi preso na casa da mãe, em São Gonçalo. Não reagiu.A polícia procura ainda o homem que fez os disparos contra o ex-prefeito. Bianchini levou cinco tiros. Socorrido, morreu no hospital. Ele foi eleito em 2004 e reeleito em 2008.