Subtenente é acusado de fazer sexo oral em cabo no Corpo de Bombeiros no Rio; abuso é apurado

Subtenente teria praticado sexo oral em um cabo da corporação sem o consentimento do subordinado

Publicado em 4 de fevereiro de 2016 às 10:18

- Atualizado há 10 meses

Um subtenente do Corpo de Bombeiros é investigado por crime sexual no Rio de Janeiro. O caso aconteceu no dia 14 de novembro do ano passado, no Hospital Central Aristarcho Pessoa, que pertence a corporação. As informações são do 'Extra'.(Foto: Reprodução/Street View)Segundo o 'Extra', o subtenente teria praticado sexo oral em um cabo da corporação, que não teve o nome divulgado, sem o consentimento do subordinado em um quarto do hospital. Conforme a vítima, ele se recuperava de um mal-estar quando o oficial entrou no quarto e cometeu o ato. O subtenente, entretanto, afirma que o ato foi consensual. Após a denúncia, a corporação instaurou um inquérito para apurar o crime e informou ter encontrado indícios de "pederastia ou outro ato de libidinagem". Com a conclusão do inquérito, o subtenente será enviado à Auditoria Militar. Se condenado, ele pode pegar uma pena que varia entre seis meses e dez anos de prisão.