O QUE PENSA O CORREIO

O voto e a responsabilidade cidadã

O exercício do voto vai além de uma obrigação legal, é uma oportunidade de expressar nossas ideias, valores e aspirações para o futuro de nossa sociedade

  • Foto do(a) author(a) Editorial
  • Editorial

Publicado em 3 de maio de 2024 às 05:00

Enquanto muitos aproveitavam para descansar no feriado do Dia do Trabalhador, centenas de cidadãos dirigiram-se à sede do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia na busca pela regularização de suas pendências eleitorais. Se a ação demonstrou a relevância do exercício do voto para a cidadania, revelou também um cenário preocupante. Atualmente, 235 mil eleitores em Salvador e mais de 1,6 milhão em todo o estado têm seus títulos cancelados.

A situação não apenas representa um desafio administrativo para as autoridades eleitorais, mas pode ser uma lacuna na conscientização cívica e na participação democrática da população. É fundamental reforçar que o ato de votar não é apenas um direito, é também uma responsabilidade de cada indivíduo. Ao participar do processo democrático, os cidadãos têm a oportunidade de influenciar diretamente as decisões políticas que moldam o futuro de suas comunidades, estados e nação como um todo.

A eleição deste ano é o primeiro pleito municipal sem a pandemia da covid-19. Em 2020, quando a crise sanitária assolava o Brasil e o mundo, 29,5% dos eleitores habilitados optaram por não comparecer às urnas no segundo turno, num país em que o voto é obrigatório. Foi uma abstenção recorde. Na capital baiana, a quantidade de eleitores que deixaram de votar foi 21% maior do que a abstenção das eleições municipais de 2016. Atuar para ampliar a participação dos eleitores é um compromisso das autoridades, mas também de cada eleitor. O primeiro passo nesta direção é regularizar o documento para poder votar no pleito deste ano. Amanhã e no domingo, haverá mais um plantão para que os baianos resolvam suas questões eleitorais.

Não custa reforçar que o exercício do voto vai além de uma obrigação legal, é uma oportunidade de expressar nossas ideias, valores e aspirações para o futuro de nossa sociedade. Cada voto conta e cada eleitor tem o poder de fazer a diferença. Devemos conclamar todos os eleitores da Bahia e de todo o Brasil a aproveitarem este prazo final para regularizar sua situação eleitoral. Não deixemos que obstáculos burocráticos ou desinteresse político nos impeçam de exercer esse direito fundamental.