Com recorde de ginastas e vagas olímpicas, Mundial começa nesta sexta (23)

Competição será realizada em Glasgow, na Escócia, e ao todo contará com 594 atletas

Publicado em 23 de outubro de 2015 às 11:31

- Atualizado há 10 meses

Começa nesta sexta-feira (23) o Mundial de Glasgow, na Escócia. A competição nem começou e já é considerada a maior da história por causa do recorde de atletas e países participantes – ao todo são 594 ginastas, um a mais que o Mundial de Nanning, em 2014, e 87 delegações, contra 84 da edição de Stuttgart, em 2007. A competição termina no dia 1º de novembro. Tanta adesão é porque o primeiro evento pré-olímpico da ginástica artística é também o que mais oferece vagas para o Rio-2016. Ao todo, serão 80. A estreia do Brasil será com as meninas, que entram em ação hoje, às 12h. Elas se apresentam em grupo e terão que aguardar até amanhã para saber se irão  à final, o que já garante vaga olímpica.A equipe feminina será  representada por Daniele Hypolito, Jade Barbosa, Flavia Saraiva,  Letícia Costa, Lorenna Rocha, Lorrane Oliveira e Thauany Araújo. Uma das grandes promessas brasileiras, Rebeca Andrade está fora por motivo de lesão, assim como Julie Kim Simon .Flávia Saraiva é uma das promessas de medalha do Brasil (Foto: Ricardo Bufolini/CBG)Já a equipe masculina, formada por Arthur Zanetti, Arthur Nory, Caio Souza, Francisco Barretto, Lucas Bitencourt, Péricles Silva e o reserva Diego Hypolito viverá situação parecida. Os brasileiros abrem a classificatória domingo, às 6h, mas a colocação só será conhecida segunda.No individual, o campeão olímpico e mundial Arthur Zanetti é esperança de ouro para o Brasil nas argolas. E a pequena Flávia, 16 anos, é vista como possível concorrente a uma medalha na trave.Rio-2016 As vagas olímpicas serão distribuídas às oito melhores equipes masculinas e oito femininas. Caso os países que disputam o Mundial não conquistem vaga em grupo, ainda existe chance de seus atletas carimbarem o passaporte para a cidade carioca. Para isso, precisam conquistar medalha nas provas individuais.As equipes que ficarem da 9ª à 16ª colocação terão o direito de disputar mais quatro vagas olímpicas na categoria por equipes no evento-teste em abril de 2016, no Rio.