Ex-nadadora confessa mentira e deixa cargo no Comitê Olímpico Brasileiro

Christiane Paquelet era desde o ano 2000 diretora Cultural do comitê

Publicado em 2 de outubro de 2015 às 15:15

- Atualizado há 10 meses

A ex-nadadora Christiane Paquelet, 59 anos, confessou ter mentido para a pesquisadora Katia Rubio a respeito da sua participação nos Jogos Olímpicos de Munique, em 1972. Katia incluiu a falsa história de Christiane na obra Atletas Olímpicos Brasileiros.

Até a revelção da farsa, Christiane ocupava o cargo de diretora cultural do Comitê Olímpico Brasileiro (COB). Com a repercussão do caso, ela entregou o posto na quinta-feira (1º). A informação foi dada pelo próprio COB em nota.(Foto: Divulgação)"Christiane Paquelet admite que não compareceu aos Jogos Olímpicos de Munique 1972, não sendo, portanto, atleta olímpica e, por esse motivo, já apresentou suas desculpas à Professora Katia Rubio. Por iniciativa própria, ela deixou o cargo de Diretora Cultural, não tendo mais, a partir de hoje, vínculo com o COB", diz a nota do comitê.

Ainda esta semana, outro ex-nadador, Zequinha Santos, também admitiu ter mentido para a pesquisadora. Zequinha disse ter participado dos Jogos Olímpicos de Moscou, em 1980, no entanto, o ex-atleta não representou o país nos Jogos.

"Errei... Fiz m.... Estou sendo execrado com razão, e por isso que fiquei quieto", disse Zequinha em seu perfil na rede social Facebook. "Deixo meu pedido de desculpas a todos", completou o ex-nadador.

De acordo com a publicação da escritora, Zequinha disse ter sido reserva da equipe que nadou o revezamento 4x100m livre na Rússia, quando tinha 16 anos. Porém, a prova só entrou no calendário olímpico nos Jogos de Los Angeles, em 1984.

"Infelizmente, foi mais uma das histórias que escaparam. Tivemos outras várias de pessoas que se apresentaram como atletas, mas nós conseguimos apurar antes da publicação", lamentou Katia.