Neymar depõe em audiência sobre caso de sonegação fiscal na Espanha

Após pouco mais de uma hora, o camisa 11 do Barça deixou a sede da Audiência Nacional acompanhado por um amigo

Publicado em 2 de fevereiro de 2016 às 15:46

- Atualizado há 10 meses

Na tarde desta terça-feira (2), o atacante Neymar foi ouvido pela Justiça espanhola no caso envolvendo sua transferência do Santos para o Barcelona em 2013. Após pouco mais de uma hora de depoimento, o camisa 11 do Barça deixou a sede da Audiência Nacional acompanhado por um amigo.

O jogador foi interrogado na condição de investigado no processo. A audiência foi conduzida pelo juiz José de la Mata, que, na segunda-feira (1º), ouviu as os cartolas Josep Maria Bartomeu e Sandro Rosell, atual e antigo presidentes do Barcelona, respectivamente.

Neymar e o pai não puderam ficar presentes ao mesmo tempo na audiência. O pai do atleta entrou após a saída do filho. A mãe de Neymar, Nadine Gonçalves da Silva, também está no processo, apesar de não ter participado da audiência.(Foto: AFP)O processo está dividido em duas partes. Na primeira, os dirigentes do Barça foram ouvidos sobre possíveis crimes fiscais ligados à transferência. A Justiça espanhola investiga o suposto não pagamento de imposto relativo à compra do atacante pela equipe catalã.

Em relação à família do atleta, a Justiça pretende saber houve tentativa de ocultar do grupo DIS outras ofertas que o craque recebeu no período da negociação e o montante total da transferência para a Espanha, com o objetivo de enganar o fundo.

[[saiba_mais]]

O DIS alegou ter direito a 40% do valor total da venda que, segundo a Audiência Nacional espanhola, chegou aos € 83,3 milhões (R$ 356 milhões). A empresa, por sua vez, só recebeu a porcentagem dos € 17 milhões (R$ 74 milhões) pagos pelo Barcelona ao Santos.

O técnico Luis Enrique disse em entrevista que os problemas com a Justiça não abalaram Neymar dentro de campo. "Acredito que, de zero a um milhão, isso o afeta 0,0001. Nada a comentar. Não tem nada a ver com futebol, é um tema pontual. Vai se resolver como tem que se resolver", disse o treinador.