Pacquiao perde patrocínio da Nike após dizer que gays são 'piores que animais'

“Nós achamos os comentários de Manny Pacquiao detestáveis", diz texto

Publicado em 17 de fevereiro de 2016 às 19:31

- Atualizado há 10 meses

O boxeador Manny Pacquiao, 37 anos, teve o contrato com a Nike rompido pela fornecedora esportiva depois de declarações homofóbicas em entrevista a um canal de TV da Filipinas. O lutador afirmou que os homossexuais são "piores que animais". 

“Nós achamos os comentários de Manny Pacquiao detestáveis. A Nike fortemente se opõe à discriminação de qualquer forma e tem uma longa história de apoio à comunidade LGBT. Nós não temos mais nenhum relacionamento com Manny Pacquiao”, diz o comunicado da Nike.

Depois da polêmica, Pacquiao se desculpou pelas declarações em suas redes sociais. "Peço perdão por ter prejudicado gente comparando os homossexuais com animais. Ainda sou contra o casamento entre gente do mesmo sexo pelo que diz a Bíblia, mas não estou condenando os LGBTs (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais)", escreveu o boxeador.(Foto: Reprodução)