Rodrygo brilha, Real elimina Chelsea e vai à semi da Champions

Brasileiro marcou duas vezes e definiu a vitória por 2x0 em Stanford Bridge

  • D
  • Da Redação

Publicado em 18 de abril de 2023 às 18:12

- Atualizado há 10 meses

. Crédito: Real Madrid/Divulgação

Um ano e seis dias depois, a história se repete na Liga dos Campeões, com o Real Madrid eliminando o Chelsea nas quartas de final. E, mais uma vez, o brasileiro Rodrygo aparece para atrapalhar os planos do time inglês.

Naquele 12 de abril de 2022, o atacante marcou após os espanhóis saírem com 3x0 contra, para diminuir no fim e mandar o jogo à prorrogação - avançaria com gol de Benzema no tempo extra. Nesta terça-feira (18), ele anotou duas vezes e definiu o triunfo por 2x0 em Stanford Bridge, que coloca a equipe merengue pela 11ª vez na semifinal nas últimas 13 edições.

Rodrygo faz temporada enorme no Real Madrid. Depois de começar como reserva, foi mostrando a Carlo Ancelotti que merecia se firmar entre os 11. E convenceu o treinador com grandes participações. Em 31 jogos na temporada, são 13 gols e mais 10 assistências para o atacante. Pela principal competição europeia também são 23 aparições em bolas na rede, com 15 gols e oito assistências, mas em 38 partidas (20 desde o início).

O próximo adversário sai nesta quarta-feira (19), na Alemanha. O Manchester City defende cômoda vantagem de 3x0 sobre o Bayern de Munique para encarar os comandados de Ancelotti por uma vaga à final.

Disposto a 'esfriar' o apoio dos ingleses ao Chelsea, Carlo Ancelotti escalou os brasileiros Vini Jr. e Rodrygo aberto pelas beiradas para partirem para cima do marcador e servirem Benzema. De quebra, com a estratégia, imaginava impedir os avanços dos laterais do Chelsea.

Mas quem chegou com perigo pela primeira vez foi Kanté. Reece James levou a melhor sobre Kamavinga, improvisado de ala esquerdo, e cruzou. A bola sobrou para o camisa 7, sozinho dentro da área. Precipitado, o volante bateu para fora. Torcedores, Frank Lampard e o próprio jogador não acreditaram na oportunidade imensa desperdiçada.

O lance fez os mandantes crescerem. O Real, mesmo ofensivo, não encaixava as jogadas, e levava um sufoco daqueles. Vini Jr., vendo Kamavinga sofrendo para segurar Reece James, acabou se tornando um novo marcador.

O primeiro lance ofensivo dos espanhóis veio com batida forte de Rodrygo carimbando a trave aos 19 minutos. Até então, ele e Vini Jr. tinham desperdiçados cruzamentos que podiam ter melhor resultado em escapadas pelas beiradas. Outro brasileiro em campo, o pendurado Eder Militão recebeu cartão amarelo antes da metade da etapa inicial. O time merengue, apostando nos contragolpes, ainda chegou bem com Modric e Benzema. O croata parou em Kepa e o francês mandou para fora.

O Chelsea é quem merecia ter aberto o placar antes do intervalo, contudo, pela apresentação mais forte e ousada. Kovacic apareceu em cabeçada na pequena área e já nos acréscimos, Cucurella recebeu sozinho e parou em milagre de uma arrojado Courtois. Todos os companheiros de Real Madrid foram cumprimentar o goleiro pela defesa maiúscula.

O Real Madrid voltou com Rudiger na vaga de Alaba para melhorar a defesa. E mesmo com um zagueiro mais alto, Kanté mais uma vez quase abre o marcador. O giro na área acabou desviado para escanteio. A pressão era grande e Havertz parou em Courtois. Só os ingleses jogavam. E a bola puniu.

Contra-ataque mortal de Rodrygo pela direita, que invadiu a área e rolou para Benzema. O francês falhou, mas Vini Jr. Dominou e rolou para o compatriota. Ainda deu tempo de dominar e bater sem chances para Kepa. Celebrou estilo Cristiano Ronaldo. Até então apenas se defendendo, os merengues 'acharam' um gol graças a magia verde e amarela.

O gol emudeceu Stamford Bridge e colocou o Chelsea em desespero. Atrás mais uma vez no placar, necessitava de três gols para levar a definição à prorrogação. Partir com todo mundo ao ataque diante de um adversário com enorme poderio ofensivo, entretanto, era um risco. Vini Jr. serviu Benzema e quase o Real ampliou. O chute saiu fraco.

A repetição dos 2x0 da ida veio na reta final da partida em Londres. Vini Jr. achou Valverde livre. O uruguaio passou pelos marcadores e rolou para Rodrygo definir a vitória em jogo no qual o Real Madrid sofreu e mais uma vez saiu de campo festejando. Ao Chelsea, mal no Campeonato Inglês, resta se planejar para a próxima temporada.