Rubro-negro pega vice-lanterna Boa para colar no líder Botafogo

O clube carioca só entra em campo pela 30ª rodada no próximo dia 20, às 21h, contra o Ceará

Publicado em 10 de outubro de 2015 às 08:44

- Atualizado há 10 meses

A oportunidade está batendo à porta do Barradão e o Vitória promete não desperdiçar. Se vencer o Boa, hoje, às 16h30, no jogo que marca a volta ao seu estádio e a inauguração do placar eletrônico, o rubro-negro somará 55 pontos e ficará sete à frente do Santa Cruz, 4º colocado na Série B, que já entrou em campo na 30ª rodada. A pontuação não garantiria o acesso, mas daria tranquilidade.“É muito importante porque nos dá a possibilidade de somar pontos fundamentais, de chegar a 55, que é uma pontuação muito expressiva. Dá a oportunidade de distanciar ainda mais do 5º colocado”, calcula o técnico Vagner Mancini. O 5ª colocado é o Paysandu e tem os mesmos 48 pontos do Santa Cruz, porém perde no saldo de gols. “Aí, todos os outros já vão olhar Botafogo e Vitória como muito perto do acesso”, acrescenta o comandante rubro-negro.(Foto: Evandro Veiga)De quebra, um triunfo hoje diante do time mineiro deixa o  Vitória a um pontinho do líder Botafogo, que soma 56. O clube carioca só entra em campo pela 30ª rodada no próximo dia 20, às 21h, contra o Ceará, no Engenhão. Antes, dia 17, o alvinegro pega o Bragantino, pela 31ª rodada. O Leão, por sua vez, joga no dia 16 diante do Paraná. “Nunca escondi que o nosso objetivo principal é o título”, lembra Mancini.   A gordura para entrar de uma vez na briga pelo título pode ser conquistada dentro de casa. Depois de um mês longe do Barradão, o Vitória vai voltar a jogar em seu estádio. A última aparição foi no dia 5 de setembro, quando perdeu justamente para o Botafogo, por 2x1. De lá pra cá, fez dois jogos como mandante, ambos na Fonte Nova: venceu Mogi Mirim (4x1) e Paysandu (3x1).

“Nos nossos últimos jogos na Arena, a equipe se comportou muito bem. Não temos do que nos queixar. Mas o Barradão é a nossa casa. Quando a gente volta a jogar no Barradão, aperta o sinal do efeito Barradão e a equipe adversária sente a pressão do torcedor, sabe que não é fácil jogar aqui. A postura tem que ser essa. Não dá para jogar da mesma forma, porque o campo não me dá essa condição”, afirma Vagner Mancini.RetrospectoPara não voltar a tropeçar na Toca, Mancini tenta acalmar a euforia pós Ba-Vi. No primeiro turno, o Vitória também tinha acabado de vencer (4x1) o rival quando enfrentou o Boa e não conseguiu repetir a performance diante dos mineiros. Em Varginha, apenas empatou por 0x0.

“Encerramos o Ba-Vi e iniciamos a etapa do Boa. Tenho que conter a euforia, de achar que já fizemos os seis pontos, dar injeção de ânimo, acalmar. A gente respeita o Boa e sabe que foi um jogo difícil. Não estamos esperando nada fácil. Dá para acreditar que vamos fazer um grande espetáculo, mas temos que colocar os pés no chão. Aqui, dentro do clube, temos que fazer muita coisa. Se possível suar sangue”, avisa.

O Boa tem a pior campanha do returno do campeonato. Em dez rodadas, foram nove derrotas e um empate, com 20 gols sofridos e apenas sete feitos. Além disso, os mineiros  têm somente a 18ª campanha como visitante entre os 20 times da Série B. São dez pontos conquistados em 14 partidas: dois triunfos, quatro empates e oito derrotas. Ao todo, os rivais de hoje marcaram nove gols e sofreram 21.