Gilberto Gil recebe homenagem em Salvador no Teatro Vila Velha

'Jô Canta a Bahia em Gil', nos dias 14 e 15 de novembro.

  • D
  • Da Redação

Publicado em 9 de novembro de 2023 às 13:26

cantor Jô Barros
cantor Jô Barros Crédito: Divulgação / Matheus Maia

O cantor Jô Barros, revelação da música baiana, vai cantar nos dias 14 e 15 de novembro, o show “Jô Canta a Bahia em Gil”. O cantor entrelaça sua voz com a essência da Bahia, homenageando o bicentenário da independência do estado e aos oitenta anos do mestre Gilberto Gil.

O evento acontece no Teatro Vila Velha, às 19h, na terça-feira, e na quarta-feira, em duas sessões, uma às 14h e outra às 17h.

Com uma estética vintage e toques mais modernos, o cantor Jô vai dar vida na apresentação, que durante o show, guiará a plateia por uma experiência que honra as raízes e celebra o futuro através da história da Bahia, sua independência e as músicas de Gilberto Gil.

“Esse show é uma realização para mim, estamos contando a história da independência da Bahia, a minha história de independência enquanto artista e ser humano, tudo isso através das músicas e da celebração dos oitenta anos de Gilberto Gil que tenho como ídolo. Estamos construindo um show pop, com atos, blocos, cenas, interlúdios. Trouxemos as músicas de Gil para meu mundo através de novas roupagens, citações e interpolações”, comemora Jô.

O artista, que é dono de hits como ‘Amor Bandido’, ‘Encaixa’ e ‘Onda Boa’, e lançou recentemente a primeira edição do ‘Onda Boa Sessions’ - um o projeto que conta com uma releitura ao vivo da sua música autoral, além de ‘Descobridor dos Sete Mares’ e ‘A Namorada’, transitando entre estilos que vão do MPB ao Axé Music, traz agora o ‘Jô Canta a Bahia em Gil’ como uma forma de homenagear uma parte importante da história do país e da sua própria história.

As apresentações contarão com momentos que expressam a fé, amor, sociedade, liberdade e contemporaneidade cantadas por Gil expressando a Bahia, através da releitura de Jô de músicas como Refavela, Punk da Periferia, Andar com Fé, Drão, Aquele Abraço, Realce e Toda Menina Baiana.

"Há 200 anos de sua independência a Bahia dá régua e compasso para os seus, por meio das canções de Gil como Palco, Toda Menina Baiana, Realce e tantas outras, eu sei de onde sou e de onde vim, e vou apresentar para o público a história da independência da Bahia saudando seu filho Gil. Quem for ao teatro nos dias 14 e 15 vai mergulhar na nossa história de força ancestral que se reflete até hoje em nosso dia a dia, vai me conhecer melhor e o melhor de mim! Estou ansioso para abraçar o público no palco sagrado do Vila Velha”, acrescenta o cantor.

Com produção executiva de Adoliran Medrado, este projeto foi contemplado pelo edital Diálogos Artísticos – Bicentenário da Independência na Bahia e tem apoio financeiro da Fundação Cultural do Estado da Bahia, unidade vinculada à Secretaria de Cultura (Funceb/SecultBa).