AUDIOVISUAL

Sambaiana traz simplicidade e vivacidade de um samba independente só de mulheres

Grupo fez o pré-lançamento do álbum Sambaiana Ao Vivo, gravado no palco Raul Seixas, no Rio Vermelho

  • Foto do(a) author(a) Brenda Viana
  • Brenda Viana

Publicado em 3 de maio de 2024 às 10:23

Sambaiana, em Salvador
Sambaiana, em Salvador Crédito: YouTube

Esse texto não vai começar falando que é mais um grupo de samba de Salvador ganhando espaço. Pelo contrário, elas já conquistaram os quatro cantos da capital baiana com mulheres algumas vezes tímidas, mas com vozes tão potentes de deixar a gente arrepiada a cada timbre cantado.

O grupo fez o pré-lançamento do álbum Sambaiana Ao Vivo, gravado no palco Raul Seixas, no Rio Vermelho, na noite desta quinta-feira (2). A primeira parte foi exibida na Sala de Arte Cinemam, no Solar do Unhão.

Com 12 faixas, o grupo formado por Grace Profeta (voz e percussão), Ju Moraes (voz), Lalá Evangelista (percussão), Marcinha BB (percussão), Marília Sodré (violão e voz), Rayra (voz e cavaco) e Lorena Martins (bateria) conseguiu transmitir leveza e potência nos acordes de cada samba cantado, nas letras românticas, nas canções de matriz africana, que o cinema ficou pequeno para quem quis sambar assistindo à exibição.

Não foi só a música que chamou a atenção. Gravado em plena primavera - quase verão soteropolitano -, o pôr-do-sol alaranjado de Salvador se destacou no filme. Vestidas em contraste entre o vermelho e laranja, cada integrante vestiu peças de crochê feito à mão e exclusivo para a gravação.

Algumas canções já são velhas conhecidas do público que curte a banda no espaço Colaboraê, no Rio Vermelho, como 'Mete a Mão no Couro', falando da forma feminina em um ambiente majoritariamente masculino.

Um dos momentos especiais fica por conta da gravação de "A Mais Bonita da Cidade", cantada em parceria com Alana, conhecida popularmente como "A Dama", que reforçam a potência das vozes femininas no pagode romântico e no samba.

Outra canção que também se destaca no audiovisual é  "Câncer com Touro", mostrando que falar de signo não é clichê para conquistar alguém, sabendo fazer a combinação ideal para um relacionamento. 

Na voz de Ju Moraes, a música "É D'Oxum" parece uma pintura falada, bom de se escutar por horas.

As canetadas já conhecidas dos baianos, como "Muito Obrigada Axé", além de outras canções, "Mania de Você" e "Fulgas", de Rita Lee, também estiveram no repertório escolhido pelas musicistas.

O Sambaiana Ao Vivo mostra que o samba das meninas precisa ser passado de geração em geração, de link por link nas redes sociais e, claro, no boca a boca.