Foliões comemoram presença de Angra e Sepultura no Carnaval de Salvador: "diferente de tudo"

Durante o circuito, músicas de heavy metal dividiam espaço com canções do próprio Brown, como Ashansu, Alegria Original e Muito Obrigado Axé

Publicado em 7 de fevereiro de 2016 às 09:35

- Atualizado há 10 meses

Um público diferente invadiu o circuito Barra-Ondina na noite deste sábado (6). Carlinhos Brown convidou Angra e Sepultura para seu Camarote Andante "Black Rock" e atraiu uma multidão de "camisas pretas", fãs do heavy metal para a folia de Salvador. Pela primeira vez, a guitarra distorcida se misturou com a música baiana em cima de um trio elétrico. “Esse é um país de mistura e a gente se manifesta através disso. A música é democrática”, afirmou o cacique do Candeal que pediu para a galera do rock um “ajaiô” e ouviu a resposta em alto e bom som. “Mais uma vez somos vanguarda. Temos que nos juntar como hoje (ontem). Isso é miscigenação”, completou.(Foto: Mauro Zaniboni /Ag Haack/Agecom)Durante o circuito, músicas de heavy metal dividiam espaço com canções do próprio Brown, como Ashansu, Alegria Original e Muito Obrigado Axé. Os artistas homenagearam também a bordo da Caetanave, grandes figuras do rock nacional entre elas Raul Seixas, Chico Science, Cazuza e Renato Russo. A Mosca da Sopa, imortalizada pelo baiano Raul Seixas ganhou uma versão para roqueiro e folião nenhum colocar defeito. “Eu esperava encontrar Sepultura e Angra em qualquer lugar do mundo, menos no Carnaval de Salvador. Então, que bom que isso aconteceu. Amém”, comemorou o guitarrista e fã de metal, Rogério Barbosa.

A professora de inglês Belle Lima também nunca achou que tiraria os pés do chão, atrás de um trio elétrico. “É muito diferente de tudo que eu já vi na vida. Com certeza, foi uma experiência única”. O roqueiro e funcionário público, Paulo Santos, concorda: “Acho interessante esta quebra de paradigmas no Carnaval trazendo isso para o circuito da festa. É abrir para a diversidade”, afirmou.

VEJA TUDO O QUE ESTÁ ROLANDO NO CARNAVAL 

BAIXE O FAROL: O APLICATIVO QUE VAI TE GUIAR NO CARNAVAL

Os filhos de Brown, Francisco e Miguel também fizeram participações na guitarra e na bateria junto com Carlinhos e as bandas Angra e Sepultura. O cacique aproveitou o momento para reivindicar que foi na Bahia, o lugar onde a microfonia nasceu. “O rock pode, a Bahia pode, o axé pode e continuaremos misturando”, disse.Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIOO encontro reviveu a parceria que o músico tinha iniciado com o Sepultura em 1996, quando tocou "Ratamahtta", uma das faixas do disco Roots, que completa 20 anos. “É incrível estar na Bahia. Uma oportunidade”, garantiu o vocalista do Sepultura, Derrick Green. Para o vocalista do Angra, Rafael Bittencourt, o encontro é o momento de agradecer a música brasileira e toda sua influência nesta miscigenação de ritmos. “Eu respeito o axé da Bahia como cultura popular brasileira. O Carnaval é para todo mundo. Sempre tivemos a vontade de fazer disso um momento histórico”, ressaltou.

Ao se aproximar no Morro do Gato, no final da Barra, uma turista metaleira do Espírito Santo, Rebeca Pereira, conseguiu romper a barreira de proteção do trio e chegar até Brown onde fez um vocal com ele e a banda Sepultura. “Não tenho palavras, estou tremendo até agora”, contou ainda anestesiada pelo grande show de hevey metal que o circuito acabou se transformando. O próximo Camarote Andante promete mais mistura de ritmos quando sair na terça-feira de Carnaval (9). O desfile está programado para às 20h15, com as participações do angolano Yuri da Cunha e da baiana Paula Sanffer.