Artur Nory usa Troféu Brasil para 'fazer ajustes' e sonha com 'convocação' para Paris-2024

Ginasta confia em ser escolhido para vaga extra na Olimpíada

  • Foto do(a) author(a) Estadão
  • Estadão

Publicado em 20 de junho de 2024 às 19:22

Arthur Nory é uma das atrações do Troféu Brasil
Arthur Nory é uma das atrações do Troféu Brasil Crédito: ECP/Divulgação

Bronze na Copa do Mundo de Doha, na barra fixa, Arthur Nory não conseguiu a vaga para disputar os Jogos de Paris-2024. Mas como o país ainda tem uma vaga extra, o ginasta confia que pode ser o escolhido e vai utilizar o Troféu Brasil para "fazer ajustes" no que acha necessária para ir bem na Olimpíada.

Nory é um dos mais experientes da seleção e foi campeão do mundo no aparelho em 2019. Como o Brasil não disputará a competição por equipes em Paris, a Confederação Brasileira de Ginástica indicará um segundo nome para os Jogos, ao lado de Diogo Soares, após o Troféu Brasil.

Esperançoso de herdar esta última vaga, Nory se preparou intensamente para o Troféu Brasil, último evento antes de Paris-2024. "Será a última competição que a gente tem para se testar, para definir tudo o que será feito. Além disso, será uma ótima oportunidade para competirmos nos mesmos aparelhos que serão usados nas Olimpíadas e uma das poucas oportunidades que temos para representar nosso clube", afirmou Nory.

"Vou fazer só a barra fixa mesmo, já para testar algumas coisinhas e fazer ajustes. É mais uma avaliação para ajudar a definir essa vaga para os Jogos Olímpicos", explicou Nory, descartando outros aparelhos e com a cabeça voltada para Paris, mas sem descartar o próximo ciclo olímpico.

"Para mim é um novo objetivo que já comecei a traçar. Tive um ciclo muito intenso nesta preparação para Paris, com dois mundiais no meio do caminho, e tudo isso me deu uma força psicológica muito grande para Los Angeles 2028, que será meu último ciclo", completou o ginasta.