Lucas Arcanjo pode garantir título baiano ao Vitória

Rubro-negro tem vantagem do empate no Ba-Vi derradeiro do estadual

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 3 de abril de 2024 às 14:06

Goleiro Lucas Arcanjo pode garantir título baiano de 2024 ao Vitória
Goleiro Lucas Arcanjo pode garantir título baiano de 2024 ao Vitória Crédito: Victor Ferreira/EC Vitória

Nas mãos de Lucas Arcanjo, a conquista da taça do Campeonato Baiano. Como o Vitória joga pelo empate, basta o goleiro fechar as traves na final para a nação rubro-negra comemorar o 30º título estadual da história do clube. Prata da casa, o jogador de 25 anos vai tentar parar experientes como Everton Ribeiro, Cauly e Thaciano no Ba-Vi das 16h de domingo (7), na Fonte Nova.

A vantagem no jogo derradeiro do Baiano foi conquistada no último domingo (31), quando o Vitória venceu o primeiro clássico da final, por 3x2, no Barradão. Lucas Arcanjo havia sofrido dois gols, marcados por Thaciano e Cauly, quando Mateus Gonçalves (duas vezes) e Iury Castilho viraram o placar. Se a rede não for balançada dessa próxima vez, a festa será rubro-negra.

Empate por qualquer placar dá o título ao Vitória. Derrota do Leão por um gol de diferença leva a decisão para os pênaltis. Triunfo tricolor por dois ou mais gols faz com que a taça fique com o Bahia.

A defesa rubro-negra não foi vazada em 10 dos 20 jogos disputados na atual temporada. Seis deles ocorreram no campo do adversário, como será o Ba-Vi na Fonte Nova. O feito como visitante foi conquistado nas vitórias diante de Jacuipense (1x0), Itabuna (2x0), Barcelona de Ilhéus (2x0) e Fortaleza (1x0) e nos empates com Altos e Jacobina.

Passar em branco no clássico será um desafio. Os três Ba-Vis disputados este ano estão entre os 10 jogos em que o Vitória teve a rede balançada. Seis dos 15 gols sofridos pelo rubro-negro foram diante do rival Bahia, dois em cada partida. O Leão venceu pelo placar de 3x2 nos dois encontros no Barradão, no Campeonato Baiano, e perdeu por 2x1 no embate na Fonte Nova, válido pela Copa do Nordeste.

Missão para um setor que tem a confiança da torcida e de Léo Condé. Bem definida pelo técnico, a defesa rubro-negra é formada por Lucas Arcanjo, Zeca, Camutanga, Wagner Leonardo e Patric Calmon. Estes são os titulares que o torcedor tem na ponta da língua e que estarão em campo na Fonte Nova para o jogo decisivo do Baiano.

Os cinco jogadores só não estiveram juntos no apito inicial do árbitro no primeiro dos três clássicos, quando Lucas Arcanjo e Patric Calmon estavam machucados. Na ocasião, eles foram substituídos por Muriel e Lucas Esteves, respectivamente.

O Vitória já mostrou que tem capacidade e vontade para vencer o quarto Ba-Vi de 2024, mas voltará a erguer a taça do Baiano após sete anos se a defesa roubar a cena na Fonte Nova. O prata da casa Lucas Arcanjo é candidato a herói.