6 mitos e verdades sobre o uso de absorventes internos

Ginecologista desmistifica o assunto e elenca orientações importantes para mulheres que menstruam

  • Foto do(a) author(a) Portal Edicase
  • Portal Edicase

Publicado em 13 de março de 2024 às 14:25

Imagem Edicase Brasil
Mitos sobre o absorvente interno afetam a decisão das mulheres de utilizar o método (Imagem: Anton Tolmachov | Shutterstock) Crédito:

O absorvente interno, desde sua criação, tem sido objeto de muitos mitos e verdades que circulam entre as mulheres. Enquanto algumas informações são fundamentadas em evidências científicas, outras são baseadas em crenças populares ou desinformação.

Em função disso, a Dra. Juliana Sperandio, médica ginecologista parceira da Pantys (marca de calcinha absorventes laváveis), esclarece algumas dúvidas mais comuns relacionadas ao uso de absorventes internos, fornecendo uma visão abrangente para ajudar as mulheres a tomar decisões informadas sobre a higiene menstrual. Confira:

1. O uso de absorvente interno pode romper o hímen?

Depende. É importante entender que o hímen não é uma barreira sólida que precisa ser “rompida”. O hímen é uma membrana fina e elástica que naturalmente se estica ao longo do tempo, devido a atividades físicas normais, como exercícios, uso de absorventes internos ou mesmo durante a menstruação.

Além disso, existem variações anatômicas de hímen: perfurado (já tem orifício), imperfurado, cribriforme (vários furinhos), dentre outros. Para hímens perfurados ou com qualquer orifício mesmo que menor, a inserção cuidadosa de um absorvente interno geralmente não causa ruptura, especialmente se feita com suavidade e seguindo as instruções do produto.

2. O uso de absorvente interno é doloroso para mulheres virgens?

Verdade. O uso de um absorvente interno pode ser desconfortável para algumas mulheres, independentemente de serem virgens ou não. No entanto, isso não está diretamente relacionado ao status de virgindade. A sensação de desconforto pode ocorrer devido à falta de familiaridade com o processo de inserção, devido a um ajuste inadequado do tamanho do absorvente ou até mesmo de doenças específicas como endometriose e vaginismo. Com prática e escolha do tamanho certo, muitas mulheres encontram o uso de absorventes internos tão confortável quanto o uso de absorventes externos.

3. Os absorventes internos podem causar infecção ou problemas de saúde?

Verdade. Se usado corretamente, os absorventes internos são seguros para a maioria das mulheres, incluindo aquelas que são virgens. No entanto, existe um pequeno risco de infecção se o absorvente não for trocado regularmente – chamado síndrome do choque tóxico. É essencial seguir as instruções de higiene e trocar o absorvente conforme necessário para reduzir o risco de infecções.

Imagem Edicase Brasil
Não existem comprovações médicas de que mulheres virgens não podem usar absorventes internos (Imagem: Victor Moussa | Shutterstock) Crédito:

4. Mulheres virgens não podem usar absorventes internos?

Falso. Não há nenhuma razão médica ou biológica pela qual as mulheres virgens não possam usar absorventes internos. Como mencionado anteriormente, o hímen é uma membrana elástica que se adapta às mudanças no corpo, incluindo a inserção de um absorvente interno, especialmente quando são perfurados.

Os absorventes internos são projetados para serem usados confortavelmente por mulheres de todas as idades e status sexual. É fundamental escolher o tamanho e o tipo de absorvente interno adequados para o corpo de cada mulher, independentemente de sua experiência sexual. Além disso, sabemos que virgindade não é um conceito que necesariamente deveria ser relacionado à presença do hímen, visto que podem existir relações sexuais sem penetração.

5. O absorvente interno precisa ser trocado ao longo do dia?

Verdade. A duração de uso de um absorvente interno varia de acordo com o fluxo menstrual de cada mulher. Em geral, é recomendado trocar o absorvente interno a cada 4 a 8 horas para evitar o risco de infecções.

No entanto, em dias de fluxo mais intenso, pode ser necessário trocar com mais frequência. Durante a noite, não há nenhuma contraindicação específica em relação ao uso. É seguro dormir com ele, desde que seja trocado antes de dormir e imediatamente após acordar.

6. O absorvente interno pode se perder no corpo?

Falso. É impossível que um absorvente interno se perca no corpo, já que o colo do útero, localizado no final do canal vaginal, possui uma abertura muito pequena, na qual permite apenas a passagem de sangue ou espermatozoides, e a vagina é em fundo cego (sem contato com a cavidade abdominal). Caso haja qualquer intercorrência, o indicado é ficar em uma posição relaxada, como agachada, e fazer força para que ele saia. Se a dificuldade persistir, entre em contato com um profissional de saúde.

“O uso de absorvente interno por mulheres virgens é uma escolha pessoal e não deve ser limitado por mitos infundados. É importante que as mulheres tenham acesso à informação precisa e confiável sobre saúde menstrual para escolherem produtos adequados para o corpo, seguindo as instruções de uso e troca regularmente. Se surgirem dúvidas ou preocupações específicas, é recomendável buscar orientação médica ou consultar um profissional de saúde”, conclui a Dra. Juliana Sperandio.