Edicase Brasil

8 dicas para transportar animais no carro com segurança 

Veja como alguns cuidados são essenciais para garantir a segurança do animal e de todos no trânsito

  • Foto do(a) author(a) Portal Edicase
  • Portal Edicase

Publicado em 9 de maio de 2024 às 11:29

Imagem Edicase Brasil
Adotar alguns cuidados ao andar de carro com animais ajuda a evitar acidentes (Imagem: Kazlova Iryna | Shutterstock) Crédito:

Passear e viajar de carro com cachorros e gatos é um hábito comum para muitas famílias. No entanto, é essencial adotar alguns cuidados específicos para garantir a segurança e o bem-estar do animal de estimação durante todo o trajeto, além de evitar acidentes de trânsito que podem colocar a vida do tutor e de outras pessoas em risco.  

Segundo a veterinária Camila Canno Garcia, do Centro Veterinário Seres, da Petz, antes de viajar com o animal de carro, é importante acostumá-lo com o ambiente. “Isso pode ser feito gradualmente, permitindo que o animal explore a caixa de transporte ou o veículo em que será transportado, associando o ambiente com experiências positivas, como brincadeiras e petiscos. Isso ajudará a reduzir o estresse e a ansiedade durante a viagem, tornando-a mais confortável para o animal e facilitando a adaptação ao novo ambiente” afirma.

Abaixo, confira outras dicas para transportar com segurança o seu animal de estimação no carro!  

1. Utilize uma caixa de transporte adequada

Tanto para cachorro quanto para gato é essencial investir em uma caixa de transporte segura. “Para cães e gatos, uma caixa de transporte robusta e espaçosa é essencial, permitindo que eles se movam e se sintam seguros durante a viagem”, recomenda Camila Canno Garcia. Além disso, garanta que ela seja espaçosa, mas não excessivamente grande para não permitir que ele fique solto no caso de o carro fazer uma parada brusca. 

2. Prenda a caixa no carro

A caixa de transporte deve ser fixada no veículo. Para isso, utilize cintos de segurança apropriados ou outros dispositivos de fixação para impedir que ela se mova durante as viagens, protegendo o animal em caso de colisão. 

3. Nunca deixe o animal solto dentro do carro

É extremamente perigoso deixar cães e gatos soltos dentro do veículo. Eles podem se distrair, pular para o banco da frente ou, até mesmo, tentar sair pela janela. Além disso, conforme o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), conduzir animal solto dentro do carro resulta em infração leve, no valor de R$ 88,38, além de três pontos no prontuário de habilitação. Por isso, sempre os mantenha seguros dentro da caixa de transporte. 

Imagem Edicase Brasil
A temperatura do carro deve ser confortável para manter a saúde do animal (Imagem: ORION PRODUCTION | Shutterstock) Crédito:

4. Mantenha o ambiente confortável

Mantenha o ambiente dentro do carro agradável para o animal. Evite deixá-lo exposto ao calor excessivo ou ao frio intenso. Se estiver muito quente, ligue o ar-condicionado ou abra as janelas para garantir uma boa circulação de ar.

5. Não deixe o animal sozinho no carro

Mesmo que seja por pouco tempo, nunca deixe o pet sozinho dentro de um veículo. As temperaturas internas de um carro parado podem subir rapidamente e expor o animal a riscos de superaquecimento e desidratação 

6. Faça paradas regulares

Em viagens longas, faça paradas regularmente para que o pet consiga esticar as patas, beber água e fazer as necessidades. Além disso, certifique-se de que ele esteja sempre com a coleira e a caixa de transporte fechada ao abrir as portas do veículo.

7. Proteja o animal durante viagens de longa distância

Certifique-se de que o animal está confortável e protegido durante as viagens longas. Leve água, ração, brinquedos e outros itens essenciais para o conforto do pet . “Evite alimentar o animal logo antes da viagem para evitar enjoos, mas certifique-se de que ele esteja bem hidratado”, recomenda Camila Canno Garcia. 

8. Mantenha a calma durante o trajeto

Cães e gatos podem ficar ansiosos ou nervosos durante viagens de carro, especialmente se não estiverem acostumados. Mantenha-se calmo e tranquilo para tranquilizar o bichinho. Se necessário, consulte um veterinário para orientações sobre como lidar com a ansiedade do seu animal.