Hotelaria de Salvador registra mais de 60% de ocupação no mês de fevereiro

O Carnaval prolongado de seis dias foi o principal responsável pelo bom desempenho

  • Foto do(a) author(a) Alô Alô Bahia
  • Alô Alô Bahia

Publicado em 13 de março de 2024 às 17:41

Área verde do hotel
Área verde do hotel Crédito: Divulgação

Em fevereiro a hotelaria de Salvador registrou ocupação de 64,93%, um pouco acima do mesmo período do ano anterior (62,86%). A diária média foi de R$ 923,67, resultando em um Revpar (indicador de desempenho do mercado hoteleiro, que considera a evolução da diária e ocupação) de R$ 599,77.

O Carnaval prolongado de seis dias foi, sem dúvida, o principal responsável por este bom desempenho, período no qual observou-se ocupação média de 79,39%, com picos de 85% nos dias mais buscados e taxas acima de 95% nos hotéis dentro ou próximos ao circuito Barra-Ondina.

Os hotéis de lazer localizados longe do circuito da folia também tiveram bom desempenho enquanto os corporativos apresentaram taxa média de 70%. Embora em intensidade diferente, o feriado do Carnaval impulsionou o desempenho das várias categorias de hotéis, em diferentes partes da cidade.

O período pré-carnavalesco foi também de muita demanda na cidade, com muitos festejos ocorrendo em sequência entre os dias 02 e 08 de fevereiro. Há de se destacar o dia de Iemanjá e o fim de semana que se seguiu com Fuzuê e Furdunço, onde a cidade registrou ocupação média superior a 80%, tendo contribuído positivamente para o resultado mensal.

O aumento do número de voos propiciou a maior vinda de turistas à cidade, favorecendo o aumento da renda em toda a cadeia de atividades ligadas ao turismo. Na hotelaria a valorização da diária continuou seu curso. Mesmo desconsiderando os hotéis de luxo, a diária média de fevereiro ficou em R$ 811,45, bem acima da verificada em anos anteriores.

Para Wilson Spagnol, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, Regional Bahia, ABIH-BA, "as previsões otimistas para o verão se concretizaram, fruto de um trabalho árduo e articulado entre os setores público e privado de divulgação do destino. No entanto, o caminho é longo e ainda há muito a fazer para que Salvador e a Bahia retomem o lugar que merecem e revelem seu potencial".

Os números do desempenho hoteleiro de Salvador aqui divulgados são frutos da Pesquisa Conjuntural de Desempenho (Taxinfo), realizada pela ABIH - Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, seções Bahia e Brasil. O levantamento é digital e os dados são fornecidos diariamente pelos hotéis ao Portal Cesta Competitiva. A média resultante constitui o indicador para avaliar a evolução da atividade de hospedagem na capital baiana.