Prefeitura de Salvador lança nova fase do CredSalvador, programa de crédito para pequenas empresas

Serão investidos R$ 10 milhões no programa que deve beneficiar até 3 mil pessoas

  • Foto do(a) author(a) Gilberto Barbosa
  • Gilberto Barbosa

Publicado em 12 de junho de 2024 às 22:32

Segunda etapa do CredSalvador foi lançada nesta quarta
Segunda etapa do CredSalvador foi lançada nesta quarta Crédito: Betto Jr./Secom

A Prefeitura de Salvador lançou na tarde desta quarta-feira (12) a segunda fase do CredSalvador, programa de oferta de crédito para os pequenos negócios soteropolitanos. Batizado como "CredSalvador 2", a iniciativa prevê um investimento de R$10 milhões para os empreendedores da capital.

“Na primeira fase, foram emprestados R$ 22 milhões para 7.600 pessoas da nossa cidade, sendo que 90% eram microempreendedores individuais. Essa nova etapa tem a novidade de que quem pagar em dia, não paga um real de juros. É um crédito rápido, fácil, sem nenhum tipo de burocracia dos bancos convencionais e com um tempo de carência para começar a pagar. Esse é um case de sucesso que está sendo copiado em outras cidades”, afirmou o prefeito de Salvador, Bruno Reis.

De acordo com a Secretária Municipal de Desenvolvimento Econômico, Emprego e Renda (Semdec), Mila Paes, entre 2,5 mil e 3 mil empresas devem ser beneficiadas pelo programa, que prevê empréstimos entre R$ 500 e R$ 15 mil para os empresários, variando de acordo com a capacidade de volume de recurso da empresa.

“Uma mudança nessa edição é que para acessar o crédito, é necessário comprovar que fez algum curso voltado para o empreendedorismo, do município ou dos nossos parceiros, que são o Senai, o Senac e o Sebrae. É importante que o empreendedor comprove que está se qualificando porque a ideia é ajudar aqueles empresários que querem melhorar o seu negócio”, afirmou.

As inscrições começam no próximo domingo (16) através do site (credsalvador.nexoos.com.br). O empreendedor deve fazer um teste e em seguida assistir vídeos sobre empreendedorismo e gestão financeira. Em seguida, ele deve passar as informações sobre a empresa para o sistema, cujo algoritmo vai identificar o valor ao qual terá direito. Após o processo, o dinheiro será depositado após um período entre quatro e cinco dias.

O empréstimo é divido em duas partes: a primeira será liberada após a validação e aprovação da documentação da empresa. A segunda será liberada após o envio de notas fiscais comprovando que o dinheiro foi usado para impulsionar o negócio. O envio dos comprovantes deve ser feito em até 90 dias, com a não liberação do crédito em caso de descumprimento do prazo.

Quem solicitar o crédito terá até três meses para fazer o pagamento, que poderá ser dividido em 6 até 24 meses. O valor máximo das prestações varia entre R$ 300 para Microempreendedores Individuais (MEI) e R$ 880 para microempresas (ME). Quem pagar os boletos em dia, terá o valor das taxas de juros abatidos da última parcela – ou seja, o programa terá juros de 0%.

Não é necessário ter acessado o CredSalvador 1 para ter direito aos créditos da nova versão do programa, mas os antigos usuários que quitaram os pagamentos terão direito a um bônus de 50%. Também haverá bônus para mulheres, que receberão 20% adicionais, acima dos 10% repassados na última edição. Aqueles que não pagaram os débitos do CredSalvador não poderão fazer uma nova solicitação.

A primeira etapa do programa durou entre os anos de 2021 e 2022, com o aporte de R$ 21 milhões de reais em empréstimos que beneficiaram cerca de 7,6 mil pessoas, das quais 90% eram pessoas negras e 55% mulheres.

“A fase 1 teve um papel muito importante no pós-pandemia, como um crédito emergencial para aquelas pessoas que estavam com seus negócios ali morrendo por conta da Covid-19. Esse é um programa onde você acessa o site do CredSalvador e consegue o crédito através do celular, do computador sem nenhum tipo de burocracia. Também não precisa estar com o nome limpo para pegar o recurso”, finalizou a secretária.

Documentos exigidos para o CredSalvador:

Documento de identidade - Cópia do RG ou CNH do responsável pela empresa.

Contrato social - Documento que comprova a constituição da empresa e suas atividades, documento pode ser solicitado ao contador da empresa ou na junta comercial de Salvador. Caso a empresa seja MEI (Microempreendedor Individual) , vamos precisar do CCMEI.

Faturamento - Documento que contém o faturamento da empresa nos últimos 12 meses ou do ano corrente (2023 e 2024). Você pode emitir esse documento com um Contador, caso a empresa seja MEI você pode emitir o SIMEI ou se for ME você pode emitir o Simple Nacional (Clique aqui para ver o tutorial).

Comprovante de residência - Deve estar no nome da pessoa responsável pela empresa ou beneficiário do crédito, e ter sido emitido nos últimos 3 meses.

*Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro