'Puxador' de bonde de facção é morto pela polícia em Abrantes

Operação Temporal mira a facção envolvida diretamente com a morte do policial federal Lucas Caribé

Publicado em 29 de novembro de 2023 às 07:28

Pablio Henrique Barbosa Almeida, o
Pablio Henrique Barbosa Almeida, o "Emílio Gaviria", foi morto pela polícia Crédito: Divulgação

Pablio Henrique Barbosa Almeida, 25 anos, conhecido como "Emílio Gaviria", apelido dado em referência ao traficante colombiano Pablo Escobar, foi morto pela polícia durante a Operação Temporal, nesta quarta-feira (29). A ação integrada mira a facção envolvida diretamente com a morte do policial federal Lucas Caribé, em Valéria, em setembro deste ano.

Segundo informações da Secretaria da Segurança Pública (SSP), Pablio foi encontrado na localidade de Abrantes, município de Camaçari. Ele era intitulado como "puxador de bondes" de uma facção.

Ainda segundo a SSP, Pablio tinha passagens por porte ilegal de arma de fogo e denunciado pelo Ministério Público Estadual por tráfico de drogas e associação criminosa. Ele é natural de Aracaju, mas é apontado como puxador de bonde que liderava grupos que atacaram rivais em Valéria.

Nas redes sociais, ele ostentava fotos com fuzis e submetralhadoras.

Segundo a SSP, durante cumprimento de mandado de busca e apreensão em um condomínio, Pablio atirou nas equipes do DHPP e PF e acabou atingido. Ele foi socorrido para o Hospital Menandro de Faria, mas não resistiu.

Um revólver calibre 38, munições e celulares usados para organizar ataques e na distribuição de armas e drogas foram apreendidos.

Operação Temporal

Uma facção envolvida com tráfico de drogas e de armas, e que participou diretamente da morte do policial federal Lucas Caribé, no bairro de Valéria, em setembro, é alvo de uma operação nesta quarta-feira (29). A Operação Temporal conta com as polícias estaduais e Federal.

Doze mandados de busca e apreensão e oito mandados de prisão estão sendo cumpridos em Salvador e Região Metropolitana. Segundo informações da Polícia Federal, as investigações apontaram que a ordem para invasão do bairro de Valéria que resultou no confronto, partiu de uma liderança da facção que está presa há mais de um ano. O ataque que resultou na morte do policial federal teve a participação de 50 criminosos.

Equipes das Polícias Civil (DHPP e CORE), Militar (BOPE, CHOQUE, BPatamo, Cipe Polo Industrial e Rondesp Atlântico) e Federal (COT, CAOP E GPI), além da Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (FICCO/BA) participam da operação.