CONFIRA PROGRAMAÇÃO

Salvador sedia encontro mundial de fibras naturais

Evento acontece entre 26 e 30 de maio

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 28 de maio de 2024 às 14:00

Fieb  Crédito: Valter Pontes/Coperphoto/Sistema FIEB

Um novo desenvolvimento econômico para garantir uma posição internacional de relevância das cadeias produtivas das fibras naturais começou a ser discutido no Encontro Mundial de Fibras Naturais, na segunda-feira (27), na sede da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), em Salvador.

O evento, que vai até o dia 30, é organizado pelo Sindicato das Indústrias de Fibras Vegetais no Estado da Bahia (Sindifibras/Fieb) e pelas demais entidades privadas ligadas ao setor que cuidam da cadeia de fibras naturais do Brasil (sisal, juta, malva, coco, piaçava, bambu, seda e cânhamo).

Os grupos de fibras naturais da FAO - o mais importante fórum de debates e formulação de políticas públicas para as fibras - são formados pelos principais países que produzem e consomem fibras naturais como juta, abacá, coco, kenaf e sisal – conhecidas como JACKS.

De acordo com Wilson Andrade, Presidente da INFO, da CSFN e do Sindifibras, na ocasião serão discutidos temas importantes para o setor incluindo o desenvolvimento de novos bioprodutos e o acesso às compensações ambientais tais como pagamento por serviços ambientais e crédito de carbono.

“O Brasil é importante player no conjunto das fibras naturais, cuja produção anual é significativa e gera renda e emprego para mais de dois milhões de pessoas em regiões menos desenvolvidas e sem outras alternativas econômicas. Daí o nosso interesse que essas discussões ocorram no Brasil quando poderemos mostrar ao mundo as nossas vantagens e possibilidades de receber os incentivos, tecnologias e recursos que estão sendo destinados à evolução do novo mundo verde que visa o equilíbrio de geração e absorção de carbono. Poderemos então divulgar nosso interesse em atrair investimento, tecnologias, financiamentos favorecidos, além de podermos receber pagamentos por serviços ambientais e acesso ao mercado mundial de carbono”, acrescenta.

A programação (veja completa abaixo) conta com a 41ª Sessão do Grupo Intergovernamental de Fibras Duras (Abacá, Coco e Sisal); 43ª Sessão do Grupo Intergovernamental de Juta, Kenaf e Fibras Aliadas; 38ª Reunião Ordinária da Câmara Setorial de Fibras Naturais do Brasil e Reunião da Organização Internacional de Fibras Naturais (International Natural Fibers Organization - INFO).

Estão convidados para falar na abertura (9h de 27/05) Wilson Andrade (INFO, CSFN e Sindifibras), El Mamoun Amrouk (FAO), do Governo da Bahia (SDE) e das entidades empresariais FIEB/CNI e FAEB/CNA. Estão convidados também os representantes das entidades apoiadoras: Legislativo, Flem, MRE, MAPA, Embrapa, Setur e Seagri.

Na quarta (29), ocorre a discussão sobre “Mudanças Climáticas e Aplicações Avançadas de Fibras Naturais”, que contará com os especialistas da Embrapa que falarão sobre as vantagens ambientais, potencial de monetização do carbono e pagamentos por serviços ambientais a partir do sisal (Gilvan Ferreira) e coco (Emiliano Costa); de Débora Meyer, da Companhia Têxtil de Castanhal que abordará essas vantagens a partir da juta brasileira.

O pesquisador da Unicamp, Gonçalo Guimarães Pereira, falará sobre etanol e outros bioprodutos feitos a partir do agave; do responsável pelo projeto da Volkswagen/Unesp para aproveitamento de resíduos de sisal e da fibra para produção de compósitos para a indústria automotiva, Alcides Leão/Unesp; do diretor de tecnologia do Cimatec, André Oliveira, que apresentará o desenvolvimento do semiárido por meio do uso de novas tecnologias e aproveitamento de plantas locais; e do consultor Danilo Hansen Guimarães que falará do aproveitamento da casca do coco verde (até então sem utilização econômica) com nanotecnologia da fibra do coco e da economia social circular.

O consultor é da empresa Green Coco Europa que está em implantação na Bahia. Como programação extra, os participantes farão uma visita técnica na região produtora de sisal no município de Conceição do Coité/BA em 30/05, com o apoio da Prefeitura Municipal de Conceição do Coité. Apoio e convidados - O evento conta com apoio do Governo do Estado da Bahia (Flem, SDE, Seagri e Setur), da Prefeitura Municipal de Conceição do Coité e de entidade empresariais locais como Sindicato das Indústrias de Fibras Vegetais no Estado da Bahia (Sindifibras), Federação da Agricultura e Pecuária da Bahia (FAEB) e Federação das Indústrias da Bahia (FIEB). Também conta com o apoio nacional da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (ABIT).