'11 filhos da pu..': Weintraub xinga STF em vídeo que Planalto não quer mostrar

brasil
08.05.2020, 10:36:28
Atualizado: 08.05.2020, 11:24:37
(Foto: Reprodução)

'11 filhos da pu..': Weintraub xinga STF em vídeo que Planalto não quer mostrar

Advocacia Geral da União pediu para entregar apenas trecho da reunião com ministros

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Planalto resiste em entregar ao Supremo Tribunal Federal (STF) o vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril sob o argumento de que o encontro tratou de "assuntos potencialmente sensíveis e reservados de Estado, inclusive de relações exteriores". Entretanto, segundo a colunista Thais Oyama, o próprio STF foi pauta na discussão, com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, afirmando que a Corte é composta por 11 'filhos da puta'.

Um dos ofendidos é o destinatário do vídeo. E ainda pode compartilhar com os outros dez o comentário "sensível" do ministro. A preocupação é tanta que a Advocacia Geral da União, que representa o presidente da República no inquérito aberto a partir das acusações do ex-ministro Sérgio Moro, pede para ser autorizada a entregar apenas parte do registro da reunião. 

Outras falas polêmicas foram ditas na reunião, adianta a colunista. Além da suposta ameaça do presidente de demitir Sérgio Moro caso ele não concordasse com a substituição do delegado Maurício Valeixo, a reunião tem uma pródiga em palavrões e menções a assuntos que o governo preferiria tratar em volume baixo, como os acordos com o Centrão. 

Também é sabido que a China foi citada na reunião em termos pouco elogiosos — pelo próprio Bolsonaro e logo na abertura do encontro

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas