12 pessoas foram mortas entre Salvador e Camaçari no feriado da Sexta-feira Santa

minha bahia
11.04.2020, 10:14:00
Atualizado: 11.04.2020, 12:32:40

12 pessoas foram mortas entre Salvador e Camaçari no feriado da Sexta-feira Santa

Menina de quatro anos foi morta a tiros perto de escola em Camaçari

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O feriado desta Sexta-feira Santa não foi de tranquilidade nem em Salvador e nem na Região Metropolitana. De acordo com o boletim de ocorrências policiais da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), 12 óbitos foram registrados neste dia 10, sendo nove na capital e três em Camaçari, onde uma menina de apenas quatro anos foi morta.

O CORREIO solicitou mais informações às polícias civil e militar sobre as mortes e seguirá atualizando esta matéria.

Em Salvador, as vítimas identificadas foram todos homens jovens que tinham entre 15 e 29 anos. De acordo com a Polícia Civil, o mais novo deles, morto na Boa Vista do Lobato, foi vítima de espancamento e disparos de arma de fogo. A polícia informou que foi acionada por volta das 7h30 para atender o caso, que ocorreu na Rua Itaquaraci, na região do Subúrbio Ferroviário. O adolescente foi identificado com as iniciais G.S.S e a autoria e motivação do crime serão apuradas pela 3ª Delegacia de Homicídios (DH/BTS). 

Fora esses, outros quatro indivíduos identificados foram mortos na cidade. Entre eles, Remerson do Carmo Santos Espírito Santo, 27, assassinado a tiros por volta das 20h30 na Rua Telma Cristina, na região da antiga fábrica da Cocisa. Segundo a Polícia Civil, a vítima chegou a ser socorrida para o Hospital do Subúrbio, mas não resistiu. A autoria e motivação também serão apuradas pela 3ª DH.

Bem mais cedo, por volta das 6h da manhã e a apenas cerca de 500 metros do local da morte de Remerson, na Rua Iriguaçu, também foi morta outra pessoa do sexo masculino, não identificada. Conforme afirmou a Polícia Militar, uma guarnição da 19ª Companhia Independente (CIPM) foi acionada pelo 190 após uma denpuncia de disparos de arma de fogo naquela rua.

Segundo a corporação, ao chegar na Rua 7 de Setembro, que fica logo antes do local da solicitação, a guarnição encontrou dois grupos de homens armados, que dispararam contra os policiais. Ao revidarem, os envolvidos fugiram. Os militares disseram que realizaram rondas nas imediações, mas nenhum dos criminosos foi identificado.

Foi morto ainda na tarde de sexta também o jovem Janderson Silva de Almeida, 20, na Avenida Hilda, em Pernambués, por volta das 14h40. As outras duas mortes identificadas foram as de Denisson dos Santos Silva, 23, durante a madrugada na Travessa Candeúba, na Capelinha de São Caetano, e a de Emerson Silva dos Santos, 23, também de madrugada, na Travessa Augusta, na Fazenda Grande do Retiro. As circunstâncias dos crimes não foram explicadas pela polícia. No total, Salvador teve quatro mortes sem identificação.

Camaçari

O crime que mais chamou atenção em Camaçari foi a morte de uma menina de apenas quatro anos, identificada pelas iniciais T.A dos S. A criança foi morta por disparo de arma de fogo à noite, às 21h, na Rua do Jacaré, no bairro de Areias, próximo à Escola Thomas Camila. A Polícia Militar informou que, apesar de ter conhecimento do fato, não chegou a ser acionada para o fato.

A outra vítima na cidade foi José Nilton de Lima da Rocha, 19, morto a tiros noite na localidade do Rabo da Gata, no bairro Jaraguá. A morte por arma de fogo de um homem não identificado foi registrada na Rua do Gramado, no Parque Satélite, às 17h.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas