41% dos consumidores vão fazer 'bico' para realizar compras de Natal

minha bahia
18.12.2017, 07:05:00
(Reprodução)

41% dos consumidores vão fazer 'bico' para realizar compras de Natal

Mesmo com a grana a mais, metade deve usar o dinheiro do 13º nos presentes de Natal

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O salário a mais na conta não vai ser o suficiente para quem quer comprar presentes no Natal. Segundo uma pesquisa feita pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 41% dos entrevistados pretende fazer bicos ou outras atividades para a geração de renda extra com o objetivo encher a árvore de Natal, até mesmo com os objetos de desejo mais caros. 

De acordo com o educador financeiro do SPC Brasil e do portal “Meu Bolso Feliz”, José Vignoli, além de aumentar o valor disponível para gastar nos presentes e na ceia de Natal, a estratégia é uma tentativa de gastar um pouco mais, sem fechar o ano endividado. “Se o consumidor já comprometeu o recurso com outras finalidades, mais um motivo para tentar ampliar a renda. Assim, evita-se fazer novas dívidas que seriam pagas por vários meses ao longo do próximo ano”, analisa.

Mesmo com a grana a mais dos “bicos”, metade deve usar o dinheiro do 13º nos presentes de Natal. “A economia está dando sinais de recuperação, as pessoas estão mais positivas. É bom que elas estejam animadas, confiantes, mas ainda é preciso ter cautela. Ainda não é o momento de sair gastando sem limites”, aconselha.

Por isso, antes de ir às compras vale a pena avaliar se na listinha de Papai Noel consta mesmo só o essencial e o que cabe sem aperto no orçamento. “Compre efetivamente o que tem que comprar, mas pensando em entrar o ano de forma financeiramente mais confortável. Afinal, depois de uma situação econômica tão difícil, a crise tem que ter ensinado alguma coisa”.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas