5 filmes que você deve assistir para apreciar as trilhas de Ennio Morricone

variedades
06.07.2020, 15:16:00
Atualizado: 06.07.2020, 15:16:18
(Arquivo AFP)

5 filmes que você deve assistir para apreciar as trilhas de Ennio Morricone

Compositor, que morreu aos 91 anos, era grande nome da música no cinema

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O compositor Ennio Morricone, que morreu aos 91 anos, foi um dos nomes de maior destaque nas trilhas sonoras de filmes - ele teve uma carreira prolífica e marcante, participando da música de mais de 500 películas. Morricone ficou especialmente conhecido por seu trabalho com cineastas como Sergio Leone e Quentin Tarantino.

Suas trilhas para os clássicos de Leone como "Era uma vez no Oeste", "Por um punhado de dólares" e "Três homens em conflito" estão na história do cinema. O diretor, que morreu em 1989, descreveu a música de Morricone como "indispensável", afirmando que "destacava as ações e sentimentos mais que o diálogo". Ele explicou na época: "Eu o fazia compor a música antes de filmar, como uma parte do roteiro mesmo".

Veja os cinco filmes que você deve assistir para apreciar as trilhas de Morricone:

Três homens em conflito (1966)
Uma das obras primas de Leone, traz no tema principal um das composições mais memoráveis de Morricone. A trilha do filme foi incluída em 2009 no Grammy Hall of Fame. O filme, com Clint Eastwood, se passa durante a Guerra Civil Americana, quando um pistoleiro misterioso aceita unir forças a dois estrangeiros em busca de um tesouro escondido. Nenhum deles tem, na verdade, a intenção de dividir a riqueza, quando encontrada.

A música tema fica aqui como representante, na verdade, da trilha de toda chamada Trilogia dos Dólares, os clássicos de Leone musicados por Morricone, que ainda incluem "Por um Punhado de Dólares" e "Por uns Dólares a Mais".

Era uma vez na América (1984)
Morricone e Leone voltaram a se juntar para o filme final do diretor. O filme traz a história de amigos que cresceram cometendo crimes em Nova York, se tornando mafiosos conhecidos e de respeito.Todos já estão mortos, exceto um, que volta ao bairro de origem para tentar descobrir o que aconteceu. O filme trata de temas de amiza e amor perdidos e o trabalho de Morricone é poderoso nele.

Os Intocáveis (1987)
Um filme sobre um lendário mafioso, Al Capone, que constrói um império com bebidas alcoólicas, e a tentativa do agente Eliot Ness de derrubá-lo. A colaboração de Morricone com o diretor Brian de Palma foi um sucesso (teve repeteco dois anos depois com 'Pecados de Guerra'). Na época, o compositor tinha diminuído as trilhas para se dedicar mais a concertos. O tema de 'Os Intocáveis' é comovente e grandioso.

Cinema Paradiso (1988)
Sentimental, rica de ideias e capturando perfeitamente o filme de Giuseppe Tornatore em celebração à magia do cinema. A trilha acompanha a história do menino Toto, que se encanta pela sétima arte e começa uma amizade com o projecionista de sua cidadezinha. Adulto, ele volta a lembrar da infância ao descobrir que o antigo amigo faleceu.

Os Oito Odiados (2015)
Em 2015, Morricone voltou ao gênero que levou seu nome ao topo, fazendo a trilha da releitura western do filme de Tarantino. A abertura do filme é emocionante e traz os toques necessário de tensão. O filme também finalmente proporcionou um Oscar na categoria de "melhor trilha sonora" para o compositor. Antes tarde do que nunca, dizem.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas