9 mil brasileiros vão receber vacina chinesa anticovid; saiba como se inscrever

coronavírus
07.07.2020, 10:00:47
Atualizado: 07.07.2020, 10:08:53
(Foto: Shutterstock)

9 mil brasileiros vão receber vacina chinesa anticovid; saiba como se inscrever

Inscrição pode ser feita por app

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A vacina anti-covid feita pela empresa chinesa Sinovac, considerada uma das mais avançadas e promissoras do mundo, começará a ser testa no Brasil a partir do dia 20 de julho. Segundo o Correio Braziliense, os testes começarão em São Paulo e, depois, outras cinco unidades da Federação participarão do estudo.

Ao todo, 9 mil profissionais da saúde participarão dos testes, de maneira voluntária. O Instituto Butantan ficará responsável por administrar o recrutamento e lançará, ainda esta semana, um aplicativo de smartphone para inscrição. A convocação dos interessados está programada para começar em 13 de julho. 

Podem se candidatar médicos, enfermeiros e outros profissionais da saúde que atuam ou atuaram na linha de frente da covid-19, desde que ainda não tenham contraído o vírus. Outra restrição é que o voluntário não deve participar de outros estudos e, sendo mulher, não pode estar grávida nem planejando uma gestação nos próximos três meses. Além disso, há impossibilidade de participarem candidatos com doenças instáveis ou que precisem de medicações que alterem a resposta imune. 

Metade receberá placebo
Um detalhe importante é que estudo será randomizado, ou seja, enquanto metade do grupo recebe a dose da vacina, à outra metade é dada uma injeção com efeito placebo, a fim de conseguir mapear qual é, de fato, a eficácia da vacina. A CoronaVac foi desenvolvida a partir de cepas inativas do coronavírus. 

A CoronaVac e já foi administrada com sucesso em cerca de mil pessoas na China nas fases clínicas um e dois. Anteriormente, foi testada em macacos. Agora, o Butantan iniciará o ensaio clínico para verificar eficácia, segurança e o potencial do medicamento para produção de respostas imunes ao coronavírus. 

Além de São Paulo, também participarão dos testes Brasília, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná. 

Esta é a segunda vacina a receber autorização para testes no Brasil. Em junho, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou a realização de ensaios clínicos de uma vacina produzida na Universidade de Oxford, na Inglaterra. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas