A violência é o fetiche do nosso tempo

artigo
16.03.2019, 05:00:00

A violência é o fetiche do nosso tempo

O século 21 vem se mostrando por inteiro, revelando o quanto a violência é o fetiche do nosso tempo. No caso do massacre contra 49 inocentes em duas mesquitas, na Nova Zelândia, não há nenhum inimigo externo a ser responsabilizado. A doença vem de dentro, como um câncer. A princípio, lembra muito o atentado da Noruega em 2011. Um desses fanáticos de extrema direita com ideias difusas e absolutamente tolas, que para azar de todos nós (sim, essa tragédia também nos atinge) estava armado até a raiz dos cabelos. Panacas como esse surgem de vez em quando, como anomalias numa ninhada sadia, e costumam fazer um estrago danado. Mas é sintomático que o novo século esteja sendo cada vez mais povoado por eles.

Há algo de errado em nós, na forma como vemos e agimos no mundo, e nesse sentido vale ler O Mal Ronda a Terra, do historiador Tony Judt, que explica de forma lúcida como deixamos de investir no bem-estar social para nos tornarmos reféns do individualismo e do culto ao consumo e à violência. Tanto em nações abarrotadas de miseráveis, como o Brasil, que sofreu seu mais recente massacre esta semana numa escola em Suzano, quanto nas mais prósperas, caso do pujante país da Oceania.

Uma coisa, é claro, não tem nada a ver com a outra. Mas ambas fazem parte de um mesmo cenário universalmente desolador, no qual o que mais se destaca é a banalização, a espetacularização e o recrudescimento da violência. Seja na forma de execuções transmitidas ao vivo nas redes sociais, armas de destruição em massa, bombardeios “cirúrgicos” ou milicianos fuzilando uma vereadora progressista. É a grande marcha da história e as pequenas tragédias individuais se unindo para tragar o máximo de vidas possível. E nós, sobreviventes vulneráveis e desnorteados, seja no Brasil ou na Nova Zelândia, apenas lamentamos a desgraça alheia e louvamos a nossa sorte.

Paulo Sales é jornalista e escritor

Opiniões e conceitos expressos nos artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/o-foco-e-total-aqui-neymar-se-apresenta-a-selecao-brasileira/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/conheca-um-dos-destinos-mais-procurados-pelos-soteropolitanos/
Potencial do povoado Baixio atraiu o empreendimento Ponta de Inhambupe
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/pm-morre-apos-ser-baleado-dentro-de-hotel-no-dois-de-julho/
Vídeo mostra hora do disparo, que atingiu o soldado no rosto
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/homem-agride-e-ameaca-de-morte-funcionarios-de-restaurante-em-salvador/
Caso ocorreu na noite desta quinta-feira (23) em empreendimento na Cardeal da Silva
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/esse-cara-vai-me-matar-luisa-sonza-fala-sobre-regressao-de-whindersson-apos-briga/
Youtuber se envolveu em confusão com influencer Carlinhos Maia; entenda
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/plateia-abandona-sessao-por-cenas-de-sexo-explicito-de-filme-em-cannes/
Cena de sexo bastante longa em banheiro entre personagens foi criticada
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/classico-caverna-do-dragao-e-revivido-em-live-action-para-comercial/
A recepção da propaganda foi tão boa que internautas logo pediram um filme
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/juntos-e-shallow-now-5-versoes-do-hit-menos-piores-que-a-de-paula-fernandes/
Tem nos ritmos forró, country e, claro, no estilo pagodão da La Fúria; ouça
Ler Mais