Alerta Celular promete auxiliar polícia na recuperação de smartphones roubados

bahia
11.05.2021, 13:48:00
Atualizado: 11.05.2021, 18:07:10
Alerta Celular foi criado pela SSP-BA (SSP)

Alerta Celular promete auxiliar polícia na recuperação de smartphones roubados

Serviço lançado pela SSP-BA também quer dificultar comércio ilegal de celulares

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) lançou na manhã desta terça-feira (11) o Alerta Celular, serviço que promete auxiliar a polícia na recuperação e devolução de smartphones roubados, além de dificultar a revenda de aparelhos furtados. “Se as pessoas colaborarem e cadastrarem no sistema, vai diminuir bastante a quantidade de furto, pois o ladrão vai pensar duas vezes antes de levar. E quem compra celular roubado e for pego poderá ser responsabilizado”, disse o secretário da SSP, Ricardo Mandarino. 

O serviço funciona assim: a população deve acessar o site alertacelular.ssp.ba.gov.br e fazer o cadastro do aparelho no sistema. Lá deverá ser informado o código IMEI, uma espécie de identidade do celular, ou melhor, um número exclusivo que identifica o smartphone. O IMEI pode ser consultado discando *#06#, na nota fiscal ou na embalagem original do bem.  

Com o cadastro realizado, caso o celular seja alvo de criminosos, o proprietário pode entrar no site e ativar o alerta. Após esse passo, a vítima deve registrar o boletim de ocorrência em até 48 horas. Caso isso não seja feito, o alerta será cancelado. Nos casos de crimes sem violência física, é possível fazer o registro na Delegacia Digital, sem sair de casa. Mas se houver agressão, é necessário a presença em qualquer unidade da Polícia Civil e aguardar. Com o Alerta Celular, caso a polícia consiga recuperar o aparelho, vai identificar o dono e fazer a devolução.

“Temos centenas de aparelhos custodiados e não devolvidos atualmente. Com esse serviço, vamos conseguir localizar os donos com mais facilidade”, disse o major Rubenilton Andrade, diretor de Avaliação Operacional da Superintendência Integrada da ação policial, durante o lançamento do Alerta Celular.  

Nas abordagens, por exemplo, os policiais poderão consultar o banco de dados e verificar se o item apreendido ou em análise está cadastrado na página como fruto de roubo ou furto. Confirmado de que se trata de um equipamento de origem ilícita, ele é apreendido, encaminhado à Delegacia e, com base nos dados cadastrados no site, o dono é acionado através do e-mail e o aparelho é devolvido. Confira no final do texto o passo a passo de como fazer seu cadastro no site. 

Leia mais: Celular salva vida de comerciante ao parar bala durante assalto em Maceió

Major Rubenilton é o diretor de Avaliação Operacional (Foto: Alberto Maraux/SSP)

Apoio 
Para o major Rubenilton, o serviço lançado é mais um de caráter tecnológico que será utilizado pelas forças policiais no enfrentamento do crime. “Essa ferramenta vem se somar às outras como a de reconhecimento facial e de placas. Nossas bases de dados já estão adaptadas a essa consulta. Estudamos e conferimos a experiência de outros estados que já adotaram serviços similares, como Pernambuco”, afirmou. A SSP também pretende com o serviço interromper o ciclo de venda de aparelhos roubados, um tipo de comércio ilegal que alimenta os roubos.

“A gente orienta as pessoas a terem muito cuidado ao comprarem algum celular. Conferir quem é a pessoa que está te vendendo e, no site da Anatel, se há algum bloqueio do aparelho são algumas das atitudes possíveis, por exemplo”, disse o major Rubenilton.  

O Alerta Celular também vai servir para os casos de celulares que forem perdidos. No entanto, não há um prazo nem confirmação de que a devolução vai realmente acontecer. O Alerta Celular pretende aumentar o índice de recuperação, que atualmente é de 3% dos smartphones roubados ou furtados. “Nem todo celular recuperado será devolvido automaticamente, pois ele ainda pode ter que passar por alguma perícia, por exemplo. Mas o usuário receberá a mensagem no e-mail quando estiver pronto para retirada”, explicou Rubenilton.  

Ricardo Mandarino é o secretário da SSP-BA (Foto: Alberto Maraux/SSP)

Para o secretário Ricardo Mandarino, o serviço também vai influenciar na redução de roubos em ônibus, já que o principal alvo dessas ações são os celulares. “Esse será um grande plus nas ações que já realizamos diariamente no combate a assaltos a ônibus, porque o real interesse dos bandidos que cometem esse crime é o celular”, explicou. A novidade também vai permitir a criação de estatísticas sobre furto e roubo de aparelhos, bem como de índices de recuperação dos equipamentos. 

“O sucesso do serviço vai depender da colaboração da sociedade. Quanto mais cadastro termos, mais sucesso terá o Alerta Celular. Isso vai acontecer com o tempo, pois a população vai tendo consciência da importância de registrar. Se ela não faz, o aparelho fica descoberto, desprotegido. Eu não tenho dúvida nenhuma que os furtos vão diminuir, pois ninguém vai querer ficar comprando aparelho celular sem checar antes se há alguma restrição de furto”, disse Mandarino.  

O Alerta Celular foi desenvolvido pela SSP através do trabalho conjunto entre as Superintendências de Gestão Integrada da Ação Policial (SIAP) e de Gestão Tecnológica e Organizacional (SGTO), após adequação do modelo instalado em outros estados do nordeste. 

Como se cadastrar no Alerta Celular: 
Passo 1: Descubra qual é o código IMEI do seu celular. Isso pode ser feito discando *#06#, na nota fiscal ou na embalagem original do aparelho.
Passo 2: Acesse o site alertacelular.ssp.ba.gov.br 
Passo 3: Clique em Cadastre-se aqui 
Passo 4: Preencha seus dados pessoais, dados de contato e três perguntas de segurança. Concorde que seus dados sejam utilizados na recuperação do aparelho e clique em Salvar.  
Passo 5: Uma mensagem foi enviada para o seu e-mail cadastrado com a senha de acesso. Entre novamente no Alerta Celular com o CPF e a senha indicada,  
Passo 6: Altere a sua senha. Coloque alguma de no mínimo seis caracteres, entre letras e números, com pelo menos uma letra maiúscula e uma minúscula.  
Passo 7: Entre novamente no sistema com a sua nova senha 
Passo 8: Clique em Incluir novo aparelho 
Passo 9: Preencha os dados do aparelho: marca, modelo e código IMEI. Clique em Salvar.  
Passo 10: Pronto. Agora seu aparelho já está cadastrado. Você ainda pode incluir outro celular, editar os dados do seu atual celular, excluí-lo em caso de venda e alertar no caso de roubo, furto ou perda.  

* Com orientação da subchefe de reportagem Monique Lobo

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas