Aos 63 anos, morre Valdir Lascada primeiro regente do Olodum

salvador
02.01.2019, 11:27:00
Atualizado: 02.01.2019, 13:41:43
Na foto, Valdir aprece no centro da imagem (Foto: reprodução / Facebook)

Aos 63 anos, morre Valdir Lascada primeiro regente do Olodum

Valdir Lascada faleceu devido a complicações com a diabetes

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Considerado um dos criadores do Samba Reggae, o primeiro regente do Olodum (1979 - 1982), Valdir Lascada faleceu nesta terça-feira (1º). Segundo sua filha Daniela Sacramento, 32, sua morte de deu por conta de um infarto, agravado por complicações com a diabetes. Seu corpo será sepultado no cemitério da Baixa de Quintas, nesta quarta-feira (2).

A filha Daniela Sacramento afirmou que o estado de saúde do músico já não era bom e vinha enfrentando um problema nos rins devido à diabetes. "No dia 24 ele deu entrada na UTI em estado grave, justamente por conta desse problema", revelou Jaqueline Santana, 54, enteada do músico. Daniela ainda lembrou que o pai era uma pessoa muito emotiva e acredita que às emoções fortes do final de anao tenham relação com o infarto de seu pai.

 Aos 63 anos, o músico era uma referência mundial na percussão afro baiana. Valdir assina uma série de inovações no estilo como a dobra de duas, feita com o uso de duas baquetas nos surdos de dobra resultando no tugu-dugu-dum. O músico também teve passagem pelas bandas Ilê Ayê, Os Ritmistas do Samba e Netto Bala. Além disso, Valdir era responsável por selecionar os músicos que tocam em grandes festas de Salvador como a Lavagem do Bonfim. 

Agora os entes queridos lembram do legado de Valdir com carinho. "Eu considerava ele como meu padrinho, era um cara massa que eu tive a oportunidade de tocar junto", lembrou Curimam Danker, 63, músico contemporâneo à Valdir. 

No Facebook, não faltaram lamentações sobre a perda e homenagens para um dos maiores mestres da percussão baiana. O músico do Ilê Aiyê, Mario Pam escreveu: “Infelizmente 2019 não começou bem! Morre o Mestre Valdir Lascada uma das grandes referência da Percussão Afro Baiana e um de meus Mestres”. 
 

Veja outras homenagens a Valdir:

 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas