Aplicativo lançado pela Embrapa identifica pragas no maracujá

economia
04.12.2019, 17:00:00
Atualizado: 05.12.2019, 15:35:42
((Foto: Alessandra Vale / Embrapa))

Aplicativo lançado pela Embrapa identifica pragas no maracujá

Bahia é o estado que mais produz a fruta no Brasil; 100 mil toneladas forma colhidas em 2017

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Se você cultiva maracujá e já percebeu algo de estranho na planta, como manchas e folhas estragadas, agora tem uma ferramenta prática para identificar que tipo de praga ou doença está afetando a planta. É o aplicativo AgroPragas Maracujá, lançado pela Embrapa. 

O aplicativo disponibiliza imagens das principais doenças e pragas que afetam este tipo de pomar. As fotos podem ser comparadas com as plantas no campo e assim torna mais fácil o diagnóstico do problema.

O Agropragas Maracujá pode ser acessado gratuitamente pelo sistema operacional Android. A ferramenta foi criada pela Embrapa Mandioca e Fruticultura, que tem sede em Cruz das Almas, no Recôncavo baiano, em parceria com a Embrapa Cerrados, a Embrapa Semiárido, a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia e a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. 

As imagens do banco de dados fazem parte de uma cartilha já lançada pela Embrapa em 2017, o Guia de Identificação e Controle de Pragas do Maracujazeiro, que até agora possuía apenas versão impressa e obrigava o produtor a imprimir as imagens para fazer a comparação no campo.

“Muitas vezes a má qualidade da impressão no papel comum inviabilizava o diagnóstico. Por isso investimos no desenvolvimento do aplicativo, que permite em tempo real o diagnóstico e controle”, afirma Cristina de Fátima Machado, pesquisadora da Embrapa Mandioca e Fruticultura.

A ferramenta traz imagens do maracujazeiro em diferentes fases de desenvolvimento, informações sobre sintomas, formas de controle, além de detalhes sobre insetos, vírus, bactérias e fungos mais frequentes na cultura.  

“Este conjunto de informações reunidas em um só local, em linguagem acessível e na palma da mão, torna essa ferramenta muito útil e atraente”, afirma Murilo Crespo, supervisor do Núcleo de Tecnologia da Informação da Embrapa Mandioca e Fruticultura, onde o aplicativo foi desenvolvido.

E se na sua região o sinal de internet não funciona com eficiência, não tem problema. O aplicativo pode ser acessado off-line, basta baixar o aplicativo no celular. 

Aplicativo funciona sem internet  e pode ser acessado no campo mesmo em regiões onde a conexão celular não é eficiente. (Foto: Alessandra Vale / Embrapa)

OUTRAS CONEXÕES

O aplicativo traz ainda links acoplados de outras ferramentas voltadas para o cultivo desta fruta.

Um dos links permite acessar o Sistema de Produção Orgânica do Maracujazeiro, também desenvolvido pela Embrapa. O sistema é o primeiro do país voltado para esta forma de cultivo da fruta, e disponibiliza informações sobre plantio, manejo de pragas, irrigação, colheita, mercado e comercialização. 

Outro link traz informações sobre produção convencional. Um dos caminhos leva o usuário para o Sistema de Agrotóxicos Fitossanitários, o Agrofit. O sistema possui um banco de informações sobre os produtos agroquímicos registrados no Ministério da Agricultura. 

“A Embrapa não indica defensivos. O que fizemos no aplicativo foi incluir o link para o Agrofit, no qual o usuário tem acesso a todos os produtos registrados no Mapa para o controle daquela determinada praga ou doença, com nome técnico, modo de aplicação, dosagens, informações do fabricante, além de fotos da praga ou sintomas da doença”, afirma o fitopatologista Hermes Peixoto.

Aplicativo Agropragas Maracujá está disponível gratuitamente pala tabletes e celulares Android.

DOENÇAS E PRAGAS

O maracujá é um dos frutos mais cultivados no Brasil. A Bahia é maior produtor do país. Em 2017 os agricultores do estado produziram mais de 100 mil toneladas. As plantações se espalham por várias regiões, mas se concentram principalmente em áreas do vale do Jiquiriça, baixo sul, chapada diamantina, nordeste do estado e na região de Juazeiro.

Entre as pragas e doenças mais comuns estão a broca do maracujazeiro, fusarium, mosca das frutas, ácaro e a lagarta-desfolhadora. Se não forem controladas, quando atingem as plantações elas podem provocar grandes prejuízos para os agricultores.


Agropragas Maracujá. Disponível para sistema operacional Android.


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas