Após anos parado, avião da Vasp é retirado do Aeroporto de Salvador

salvador
23.02.2018, 13:37:00
Atualizado: 23.02.2018, 20:24:58
(Divulgação)

Após anos parado, avião da Vasp é retirado do Aeroporto de Salvador

Equipamento foi levado para o interior do Paraná

Foi retirada nesta sexta-feira (23) do pátio do Aeroporto de Salvador uma das últimas aeronaves da Vasp, empresa que faliu em 2008. 

Por anos, o Boeing 737-200, que tem 30 metros de comprimento, 28 de envergadura, e pesa cerca de 40 toneladas, ficou no pátio do terminal, mesmo sem uso. Agora, ele segue para o interior do Paraná, levado com ajuda de duas carretas e três batedores. Ainda há duas aeronaves da Vasp no pátio do Aeroporto Internacional de Salvador, as quais não tem ainda previsão de retirada. 

Congestionamento
A saída do Aeroporto causou  lentidão no trânsito. Segundo a Transalvador, por conta do cuidado necessário para a manobra com o avião, a operação acabou deixando o tráfego congestionado na região da Avenida Luís Viana Filho, a Paralela. O órgão de trânsito da capital baiana informou que não foi avisado previamente da movimentação da aeronave e foram agir para remediar o problema. 

Um flagra feito já em Lauro de Freitas mostra o avião em meio aos carros. O traslado travou o fluxo de veículos nas avenidas Santos Dumont e Carybé, além da BA-099, conhecida como Estrada do Coco. Segundo o superintendente de Trânsito e Transporte de Lauro de Freitas, Smith Neto, o órgão também não foi avisado do deslocamento e tampouco autorizaria este tipo de deslocamento em horário de grande movimento. 

A informação do deslocamento da carreta bitrem chegou às 14h15 à Superintendência de Trânsito de Lauro de Freitas às 14h15 e batedores foram enviados para evitar acidentes e maiores transtornos. "Quando o motorista foi fazer o retorno ali do Hospital Aeroporto (km 1,5 da BA-099) precisamos hloquear os dois sentidos da via para que a carreta tivesse maior ângulo de manobra. Ele fez bem lentamente, por causa de um possível risco de tombamento", explicou Smith Neto.  

A manobra levou apenas cinco minutos para ser feita, mas causou grande impacto. Testemunhas relataram terem ficado mais de duas horas presas no engarrafamento gerado nas imediações da entrada de Lauro de Freitas. "Foi um absurdo. Ninguém saia ou entrava em Lauro de Freitas. O trânsito já anda ruim por causa da obra do metrô e agora isso", contou indignado o professor universitário Marlon Silva, 51 anos.

Por volta das 14h, o docente saiu de Salvador em direção à sua casa, nas imediações da Estrada do Coco. Ele esperava passar em casa, almoçar e seguir para o Senai Cetind, na Avenida Luiz Tarquínio, e ministrar uma aula. "Levei duas horas e meia para fazer um percurso que geralmente faço em 20 minutos", conta, acrescentando que teve que suspender a classe. 

Quando eu cheguei no alto do viaduto que dá acesso a Lauro de Freitas eu só lembrei daquela frase de Otávio Mangabeira: 'Pense num absurdo, na Bahia tem precedente'. Isso é uma coisa que se faz de madrugada", lembrou. A Transalvador afirmou que o avião seguiu em direção à BA-526. 

A Superintendência de Trânsito e Transporte de Lauro de Freitas informou que a carreta foi notificada por obstrução da via, já que que o veículo ocupou duas faixas. O veículo seguia a uma velocidade aproximada de 30 km/h, quando o limite da pista é de 60 km/h. Já a Base Aérea de Salvador também recebeu um comunicado do órgão, soicitando que deslocamentos como este sejam avisados previamente. 

Leilão
A operação foi programada pela empresa que arrematou o equipamento em leilão judicial. A concessionária do Aeroporto monitorou tudo. Esta ação faz parte da etapa de preparação para o início das obras de melhorias previstas no contrato de concessão da Anac, estimadas para o segundo semestre do ano.

Veja fotos do avião sendo transportado (Fotos do Leitor):


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas