Após comentário contra Bolsonaro, popularidade de Ivete aumenta 51%

brasil
24.06.2021, 14:23:22
Atualizado: 24.06.2021, 14:24:43
(Foto: Divulgação)

Após comentário contra Bolsonaro, popularidade de Ivete aumenta 51%

Cantora disse que não se sente representada pelo presidente

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um comentário de Ivete Sangalo criticando o governo Jair Bolsonaro, principalmente na condução da pandemia de covid-19, chamou a atenção nas redes. Após o posicionamento, a baiana viu sua popularidade digital aumentar 51,5%, segundo levantamento da consultoria Quaest.

"Meu 'zamuris', entendo o quão necessário é nesse momento não estabelecer dúvidas sobre o que acredito. Esse governo que está aí não me representa, nem mesmo antes da ideia dele existir", escreveu a cantora nesta terça-feira (22).

"E isso vamos resolver quando unirmos forças nas próximas eleições através do poder do voto. Agora, vamos nos unir em prol do que podemos fazer nos nossos espaços para driblar essa desorganização. Usem máscaras, se higienizem e vamos nos vacinar. E o que mais necessário for. Que possamos nos vacinar. Eu sou a favor de vacina para todos", completou, Ivete.

Relembre: Ivete Sangalo quebra o silêncio e se manifesta contra 'esse governo que está aí'

Antes disso, na segunda-feira (21), ela fez uma outra postagem, afirmando que suas críticas às 500 mil mortes não eram "sobre partidos, eram sobre humanidade. 

Com esse post, de acordo com as informações publicadas na coluna de Mônica Beramo, o Índice de Popularidade Digital (IPD) de Ivete caiu de 52,1 para 39,5, cerca de 24%, no dia 21. No entanto, após novo post no dia 22 em que afirmava que não se sentia representada pelo governo Bolsonaro, o IDP da cantora cresceu 51% —de 39,5 para 59,6.

“Agir rápido e com direcionamento correto é fundamental para quem tem uma reputação digital a zelar”, afirma o cientista social Felipe Nunes, presidente da Quaest.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas
  • Assinaturas: 71 3480-9140
  • Anuncie: 71 3203-1812
  • Ache Aqui Classificados: 71 3480-9130
  • Redação: 71 3203-1048