Após divulgação do Sisu, Ufba publica cronograma de matrícula

bahia
29.01.2020, 13:50:00
Atualizado: 29.01.2020, 17:10:03
(Arquivo CORREIO)

Após divulgação do Sisu, Ufba publica cronograma de matrícula

Pré-matrícula já começa no dia 31 e matrícula será no início de fevereiro

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Universidade Federal da Bahia (Ufba) divulgou nesta quarta-feira (29) o calendário de matrícula para o próximo semestre. A pré-matrícula acontece de 31 de janeiro a 3 de fevereiro.

Depois que a Justiça autorizou, o resultado do Sisu foi divulgado na noite de terça. Por conta disso, gestores da Pró-Reitoria de Ensino de Gradução e a Superintendência Acadêmica da Ufba se reuniram em caráter extraordinário hoje pela manhã para definir o cronograma.

Veja como ficou:

1ª Chamada
Aferição: de 05 a 06 de fevereiro de 2020
Matrícula: de 04 a 07 de fevereiro de 2020
 
2ª Chamada
Aferição: de 03 e 04 de abril de 2020
Matrícula: de 04 e 05 de abril de 2020

A pré-matrícula é feita on-line. O aprovado deve acessar o site (clique aqui) e cumprir os procedimentos  indicados. Depois, o candidato deve imprimir o Requerimento de Inscrição gerado ao final, que será solicitado  no momento da matrícula presencial. A Ufba informa que a realização da pré-matrícula, embora necessária, não garante a vaga. Quem não a fizer, contudo, perde a chance de fazer a matrícula. A matrícula presencial acontece no Pavilhão de Aulas da Federação (PAF I), no campus de Ondina. 

Liberação do Sisu
O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio de Noronha, decidiu nesta terça-feira, 28, aceitar um recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) e autorizou o governo federal a divulgar o resultado do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), após falhas na correção de provas de alunos que participaram da última edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

O governo recorreu ao STJ, depois da presidente do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), desembargadora Therezinha Cazerta, rejeitar um pedido da AGU para derrubar a decisão que suspende a divulgação do resultado do Sisu.

Leia também: Bolsonaro diz que governo vai apurar falhas no Enem e que não descarta sabotagem

Na prática, a decisão de João Otávio de Noronha derruba a decisão do TRF-3, que impedia a divulgação dos resultados, e abre caminho para o Ministério da Educação (MEC) retomar o cronograma de atividades.

Falhas
Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pelo Enem, foram identificados problemas em cerca de seis mil provas. Ao todo, 3,9 milhões de pessoas fizeram o Enem 2019.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas