Após invasão ao Capitólio, Congresso dos EUA ratifica vitória de Biden na eleição

mundo
07.01.2021, 07:22:58
Atualizado: 07.01.2021, 07:37:16
(Foto: AFP)

Após invasão ao Capitólio, Congresso dos EUA ratifica vitória de Biden na eleição

Trump diz que haverá transição 'ordenada'

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Horas após uma invasão ao Capitólio, o Congresso dos Estados Unidos ratificou, na madrugada desta quinta-feira (7), a vitória de Joe Biden na eleição presidencial do país. O democrata já havia vencido a disputa nos colégios eleitorais e agora tomará posse em 20 de janeiro.

Extremistas apoiadores do derrotado Donald Trump invadiram o local para tentar impedir a sessão. Por conta disso a decisão, que era para ter sido publicada quarta-feira (6) só foi ratificada pelo vice-presidente Mike Pence, que fazia parte da chapa republicana, às 5h44 (horário de Brasília).

“O anúncio do estado da votação pelo presidente do Senado será considerado uma declaração suficiente para as pessoas eleitas presidente e vice-presidente dos Estados Unidos para o mandato que começa no dia 20 de janeiro de 2021 e será inscrito junto à lista de votos nos jornais do Senado e da Câmara dos Representantes", afirmou Pence antes de encerrar a sessão.

Veja mais sobre a tentativa de invasão ao Capitólio:

Invasão do Capitólio deixou quatro pessoas mortas, diz polícia americana

Trump diz que seu vice não teve coragem 'de fazer o que deve ser feito'

Apoiadores de Trump invadem Congresso para impedir certificação de Biden

Ao retomar a sessão, Pence — que também saiu derrotado na tentativa de se reeleger vice na chapa de Trump — criticou a invasão do Capitólio e celebrou a volta da sessão.

"Para aqueles que causaram estragos em nosso Capitólio hoje: vocês não ganharam", afirmou Pence em seu discurso na reabertura. "A violência nunca vence. A liberdade vence. Ao nos reunirmos novamente nesta câmara, o mundo testemunhará novamente a resiliência e a força de nossa democracia. E esta ainda é a casa do povo. Vamos voltar ao trabalho".

'Transição ordenada'
Após a ratificação no Congresso, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou que "haverá uma transição ordenada em 20 de janeiro".

"Embora isso represente o fim do maior primeiro mandato da história presidencial, é apenas o começo de nossa luta para tornar a América grande de novo", afirmou Trump ao reconhecer a derrota para Biden, que tomará posse no dia 20.

"Mesmo que eu discorde totalmente do resultado da eleição, e os fatos me confirmem, haverá uma transição ordenada em 20 de janeiro"", afirmou o presidente dos EUA através do porta-voz da Casa Branca.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas