Aquela 'fugidinha': resorts se tornam refúgio para quem ficou de quarentena

coronavírus
08.08.2020, 14:00:00
O casal mineiro Renato Luiz e Glória de Mello fugiu para o resort em Costa do Sauípe (Foto: Divulgação)

Aquela 'fugidinha': resorts se tornam refúgio para quem ficou de quarentena

Costa do Sauípe, Grand Palladium Imbassaí e Transamerica Comandatuba estão entre os resorts que retomaram suas operações na pandemia

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Depois de passar cinco meses em isolamento social, o fotógrafo mineiro Renato Luiz Weil de Mello sonhava com uma viagem, de preferência para uma praia do Nordeste. Então, arrumou as malas e foi com a esposa, Glória de Mello, para o resort Costa do Sauípe, na Bahia, reaberto desde o dia 17 de julho. As atividades estavam suspensas desde o dia 22 de março, quando surgiram os primeiros sinais de avanço da pandemia. O trabalho de Renato, que estava em home office, virou até um incentivo para a escapadinha.

“Decidi aproveitar para descansar e trabalhar, simultaneamente, à beira-mar, sem riscos de contaminação. Sinceramente, acredito que a chance de contaminação pelo corona dentro do resort é infinitamente menor que em um supermercado ou drogaria, uma vez que o resort tem se mostrado bastante rígido no cumprimento do novo protocolo”, avalia o fotógrafo.  

'Decidi aproveitar para descansar e trabalhar, simultaneamente, à beira-mar, sem riscos de contaminação', afirma Renato
(Foto: Divulgação)

As ‘fugidinhas’ durante a pandemia estão ajudando no processo de retomada da atividade turística do estado. Resorts como o Costa do Sauípe estão operando com 50% da capacidade, como pontua o diretor de Operação da Aviva, Flávio Monteiro. 

No retorno, uso de máscara nos espaços comuns, agendamento de atividades e buffet à la carte estão entre as mudanças. “Existe uma série de determinações validadas pela equipe de Imunologia do InCor (Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP). Os hóspedes podem agendar para utilizar as áreas de lazer e restaurantes, o que nos garante um controle ainda maior da capacidade”, ressalta Monteiro.

Quem também fugiu para  Sauípe na primeira oportunidade que surgiu foi a digital influencer Camila Quintela. “Sou de Feira de Santana. Dá pra fugir com total segurança, lembrando que cada um deve fazer a sua parte. Quero voltar com a minha família, inclusive, os meus pais, que são idosos”. 

Uma pesquisa online feita entre os dias 14 e 20 de julho com 3.243 leitores e seguidores do site de turismo Viaje na Viagem aponta que, quando voltarem a viajar, os brasileiros querem ir, especialmente, para destinos de praia. Três entre cada dez entrevistados (33%) querem mesmo é sol, sombra e água fresca no pós-quarentena. Cidades grandes (18%), destinos de natureza (17%) e cidades pequenas (12%) aparecem em seguida. O grupo dos viajantes que ainda não escolheu destino soma 14%.

Sobre as questões de segurança e higiene, a opção por hospedagem com selo de higienização ocupa o primeiro lugar das preocupações, seguido por evitar destinos com aglomerações. “À medida que os casos forem controlados e os destinos forem reabertos, a procura pela Bahia naturalmente vai aumentar. Com a retomada do turismo, ganharão pontos os destinos que conseguirem passar a mensagem de que são capazes de oferecer experiências seguras de desconfinamento”, analisa o fundador e editor-chefe do Viaje, Ricardo Freire.

Serviço completo
A reabertura mais recente é a do Grand Palladium Imbassaí Resort, que voltou a receber os hóspedes na última quinta-feira. O equipamento estava fechado desde o dia 1 de abril. Neste primeiro momento, foram investidos R$ 500 mil nas adequações de segurança para voltar a operar com 70% da capacidade. A previsão é que 50% dos quartos sejam ocupados até o final da semana. 

“Estamos com turistas que vieram, principalmente, do Sudeste, Centro-Oeste e Sul, o que foi uma grata surpresa. Achamos que viriam mais turistas do entorno”, destaca o diretor-geral de operações do Grand Palladium Imbassaí, Paulo Fernandes. 

O Grand Palladium Imbassaí Resort abriu na quinta-feira passada com 70% da capacidade
(Foto: Divulgação)

Além de adotar um sistema de desinfecção com tecnologia de vaporização e lâmpadas ultravioletas, o resort apostou na implementação de um serviço médico para atender quem apresentar qualquer sintoma suspeito de covid e um seguro saúde para todos os hóspedes, sem taxa adicional.

Turista de Recife, o assessor de entretenimento Luiz Guedes fica no Grand Palladium com a esposa Patrícia Guedes e a filha, Louise, até este domingo. “Passamos esses cinco meses em casa. Quando você fica em um isolamento atípico como esse, não se pensa em outra coisa a não ser viajar. Eu tinha muito receio. Vi vídeos do resort falando sobre segurança e isso me deixou muito mais confiante em sair de casa”, conta. 

Expectativas
Segundo o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH-BA), Luciano Lopes, metade dos resorts do estado estão abertos. A previsão é que até o fim de setembro todos os equipamentos tenham retornado. Com relação ao setor hoteleiro como um todo, 95% dos hotéis permanecem fechados há quase cinco meses. “No primeiro semestre de 2020, o faturamento dos hotéis reduziu 61%, quando comparado com o mesmo período de 2019. O aumento do número de voos para Salvador em agosto abre a perspectiva de que a demanda poderá melhorar”, pontua. 

Na Gol Linhas Aéreas, Salvador ficou com a liderança de oferta de assentos no Nordeste com previsão de chegar a 300 mil até o final de agosto. Porto Seguro é o destino nordestino mais procurado entre passageiros da Azul neste momento de retomada das atividades econômicas. A previsão é atingir 330 voos até setembro - 33% da sua capacidade pré-pandemia. As informações são da Secretaria de Turismo do Estado. O CORREIO procurou a Latam, que respondeu que não divulga dados estratégicos.  

Outro resort baiano que reabriu para os hóspedes no final do mês passado foi o Transamerica, localizado na Ilha de Comandatuba. De acordo com o gerente do resort, Charles Giudice, foram eliminadas as atividades que pudessem causar aglomerações, como festas em espaços fechados e esportes coletivos. Apesar de não precisar os dados sobre o percentual de ocupação, Giudice, reforça que  o número de hóspedes está dentro do esperado.

O Transamerica Comandatuba também reabriu após adotar diversas medidas de segurança e higiene
(Foto: Divulgação)

“É um momento de adaptação. Costumávamos oferecer programações muito calorosas com festas, brincadeiras e atividades em grupo, e tudo isso foi adaptado. Além disso, fizemos drásticas mudanças para adequar as nossas operações aos modelos exigidos pelos mais rigorosos órgãos reguladores”, reforça. 


CONFIRA ALGUMAS DICAS DE SEGURANÇA

Atenção redobrada A professora do Instituto de Saúde Coletiva da Ufba, pesquisadora associada ao Cidacs/Fiocruz e uma das coordenadoras executivas da Rede CoVida, Maria Glória Teixeira, destaca que a pandemia ainda não passou e os riscos ainda existem. “Algumas destas pessoas podem chegar ao resort sem apresentar sintomas, mas já contaminados”, alerta.

Cuidados importantes Maria Glória Teixeira orienta o uso de máscaras o tempo todo, a manutenção do distan-
ciamento e a necessidade, sobretudo, de evitar locais fechados. “Prefira os ambientes ao ar livre e ventilados. Os locais fechados aumentam muito o risco de transmissão. Nos quartos, valem os mesmos cuidados que se tem em casa. Exija a higienização frequente”.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas