Aquele ‘help’: demanda por serviços de reforma cresce 300% na pandemia

entre
05.09.2021, 11:00:00
Segundo o diretor da empresa, Danilo Lima, maior demanda é por substituição de pisos, forro com gesso, pintura, decoração mais serviços elétricos e hidráulicos (Foto: Nara Gentil/ CORREIO)

Aquele ‘help’: demanda por serviços de reforma cresce 300% na pandemia

Movimento em alta, leva empresa Marido de Aluguel a faturar R$ 400 mil no ano, valor três vezes maior do que ganhava antes

Pintar parede, criar um espaço para home office ou trocar a resistência do chuveiro. Não quer fazer? Tem quem faça. Bom, pelo menos serviços de hidráulica, elétrica e pintura que a casa precisa. Necessidade que fez crescer mais do que se imaginava a procura por essa categoria de reforma durante a pandemia. Só na Marido de Aluguel (@maridodealuguelsalvador), empresa baiana especializada em resolver problemas desde o pinga-pinga de uma torneira até a instalação de um revestimento, a demanda chegou a aumentar 300% de um ano para cá.

“Com as pessoas mais tempo em casa, elas começaram a perceber as necessidades de melhora do conforto do lugar onde moram. Antes, tínhamos uma média de cinco atendimentos por dia. Hoje atendemos em média 18 clientes, fora as reformas com período de duração entre 15 e 60 dias contínuos", destaca o diretor da Marido de Aluguel, Danilo Lima.

E foi diante nesse mercado que a empresa precisou expandir a oferta de serviços, deixando de fazer apenas pequenos reparos e se especializando em dar conta da reforma inteira, como pontua ainda Danilo: “Nós nascemos na internet, então, quando foi imposto o fechamento do comércio e o isolamento, nós já estávamos no virtual, o que acabou sendo um facilitador para nosso crescimento. Foi importante investir em treinamento de novas equipes.

"Empreender é correr riscos, sabíamos que aumentar o quadro de prestadores aumentaria nossos custos, mas o negócio tinha que passar por essa mudança”.

O segmento de reformas e decoração deu um boom nos últimos 12 meses que surpreendeu, levando a empresa a fechar o ano com um faturamento de R$ 400 mil, valor três vezes maior do que antes da pandemia.  Outra alternativa foi apostar no atendimento a empresas.

Atualmente, a Marido de Aluguel tem portfólio de mais de 100 tipos de serviços de construção, reformas e manutenção. O tamanho da equipe dobrou: eram 20 contratados, agora são 40 colaboradores fixos, entre eles, mulheres, que trabalham como costureiras e atuam na decoração. “Tivemos um aumento expressivo, mas encontrar mão de obra qualificada sempre foi um desafio”, ressalta.

Hoje, a concentração da demanda é para substituição de pisos, instalação de porcelanato, decoração de forro com gesso, pintura, papel de parede, serviços elétricos e hidráulicos até confecção de cortinas. Diante da variedade, o preço do serviço pode variar de R$ 100 a R$ 50 mil. Os bairros que respondem pela maior procura são Pituba, Costa Azul, Caminho das Árvores, Imbuí e Vilas do Atlântico, este em Lauro de Freitas.

“Tenho certeza que o fato de disponibilizarmos uma grande variedade de serviços seja um atrativo e que o cliente realmente procura alguém que faça de tudo. É muito mais cômodo concentrar todas as necessidades em um único lugar do que ter que procurar vários prestadores independentes”, complementa Danilo.

De obra em obra
A empresa surgiu em 2005, depois que ele fez uma viagem a São Paulo e conheceu o negócio. Antes, Danilo trabalhava na indústria química, quando viu a oportunidade de trazer a ideia para Salvador. “Percebi que seríamos pioneiros, que aqui existia uma carência de bons prestadores de serviço e a partir disso, decidi montar a Marido de Aluguel”.

O analista técnico do Sebrae Bahia (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), Wagner Gomes, reconhece esse potencial e aponta que, para se diferenciar nesse segmento, um dos principais pontos está na intensificação da divulgação em condomínios, conjuntos habitacionais, além de se fazer presente digitalmente. 

Outro valor agregado está na boa prestação de serviços respeitando os prazos acordados, bom atendimento ao cliente, cuidado com a higiene e limpeza - sobretudo, em um momento de pandemia.

“Adaptações de ambientes, ajustes, reformas adiadas há muito tempo, com certeza, saíram do papel e puderam ser colocadas em prática. A flexibilização do comércio e o avanço da vacinação deixaram as pessoas mais confiáveis em fazer essas contratações e até mesmo as empresas começaram a fazer ajustes em seus escritórios para se adaptarem a essa realidade. Todos esses são mais alguns fatores que colaboram bastante para o desempenho do segmento”, analisa Wagner Gomes.

O fato é que a Marido de Aluguel já recebeu solicitações de abertura de franquias em outros estados e está estudando essa expansão, como adianta o diretor da empresa, Danilo Lima. “Com a perspectiva do fim da pandemia e a melhora na economia, cresce o poder de compra da população. Isso é muito positivo, pois deve movimentar ainda mais o nosso setor”, projeta o empresário.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas