Árbitro detalha em súmula briga entre atletas de Ceará e Bahia

e.c. bahia
09.05.2021, 19:13:52
Atualizado: 09.05.2021, 19:45:02
Nino e Daniel agridem Mendoza, do Ceará (Kely Pereira/Agif/Estadão Conteúdo)

Árbitro detalha em súmula briga entre atletas de Ceará e Bahia

Segundo relato, confusão começou entre Nino e Jael; cinco foram expulsos

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Nem tudo foi comemoração no último sábado (8), quando o Bahia conquistou o tetracampeonato da Copa do Nordeste, no Castelão, ao bater o Ceará nos pênaltis. Houve uma confusão generalizada após a partida, que gerou duas expulsões para o Bahia e três para o Ceará.

Segundo relatou em súmula o árbitro da partida, Dênis da Silva Ribeiro Serafim, de Alagoas, a confusão teve início com Nino Paraíba, lateral direito do Bahia, que não estava relacionado para o duelo por estar suspenso. Ele recebeu o terceiro cartão amarelo no jogo de ida, em Pituaçu.

Pelo relato, Nino teria invadido o gramado ao final da partida para comemorar o título com o restante da equipe. Ele provocou de forma verbal Jael, do Ceará, dando também um tapa no braço do atacante, que revidou com um soco nas costas, iniciando a confusão generalizada.

Reveja trechos do incidente:


Apesar do termo 'invasor', usado pelo árbitro, Nino, que estava assistindo à partida das arquibancadas, entrou em campo junto a outros atletas que não foram relacionados e integrantes da comissão técnica seguindo um protocolo da CBF. Todos participaram da cerimônia de premiação das medalhas e do troféu da Copa do Nordeste.

Por não estar relacionado para a partida, Nino não recebeu cartão vermelho, mas pode sofrer alguma punição no STJD. Jael, sim, foi expulso pelo árbitro após a partida, quando o lance completo foi revisado com auxílio do VAR.

Segundo o árbitro, Nino ainda deu um soco no peito e chutou o rosto de Mendoza, camisa 10 do Ceará. Jael, de acordo com a súmula, ainda deu um chute nas pernas do goleiro tricolor Douglas e um soco no peito de Rossi.

O Bahia teve Juninho e Daniel expulsos. Ambos deram dois chutes, cada, no alvinegro Mendoza. O colombiano do Ceará também foi expulso, com o agravante de ter pegado uma cadeira na tentativa de agredir Nino, o que foi relatado pelo árbitro na súmula.

Por fim, o lateral direito Gabriel Dias, do Ceará, foi mais um expulso. Segundo o árbitro, por ter desferido chutes em Nino e socos em Juninho. Tudo foi revisado pelo árbitro com o auxílio do VAR.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas