Arma de guerra é apreendida no Rio de Janeiro

brasil
21.09.2018, 00:02:00
( FÁBIO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDO)

Arma de guerra é apreendida no Rio de Janeiro

A metralhadora antiaérea Browning .50, de fabricação americana, mede 1,68 metro de comprimento e pesa 38 quilos

Uma arma de guerra de grande porte, capaz de furar a blindagem de carros-fortes e até de aeronaves, foi apreendida nesta quinta-feira (20) com traficantes de drogas do Rio, quando tentavam vendê-la. A metralhadora antiaérea Browning .50, de fabricação americana, mede 1,68 metro de comprimento e pesa 38 quilos. Trata-se do maior armamento já apreendido pela Polícia Civil no Estado do Rio. Estava com criminosos de uma dissidência da facção paulista Primeiro Comando da Capital (PCC), que se aliou ao Comando Vermelho (CV).

Desenhada em 1919 e em produção regular nos Estados Unidos há 85 anos, a arma é usada em cerca de 120 forças armadas do mundo todo. O fabricante, General Dynamics, mantém o projeto "robusto e confiável" em "constante desenvolvimento". A munição é a maior da série .50 (12,7 mm). A metralhadora dispara na cadência de 450 a 650 tiros por minuto, com alcance de destruição em um raio de 1.800 metros. 

"Esta é uma arma de guerra, de grande potencial ofensivo, representa um grande perigo para a sociedade e para as ações policiais", afirmou o delegado Delmir Gouveia. "Ela é usada para ostentar o poder do tráfico e em ações criminosas de maior vulto, como roubos a empresas de transporte de valores ou carros-fortes", acrescentou.

Dois homens foram presos em flagrante tentando negociar a arma por R$ 200 mil: Thiago da Silva Lopes, de 22 anos, e Pablo Carvalho da Silva, de 23. A especializada acompanhou a negociação para a venda da metralhadora durante três dias e interceptou a finalização da transação. A metralhadora estava na Rocinha, na zona sul, e seria transferida para a comunidade do Fallet-Fogueteiro, na região central da cidade. 

Segundo o delegado, depois de ser levada para o Fallet, a arma iria para outro Estado, onde seria usada em ação de grande vulto "Embora tenha sido criada na 1.ª Guerra Mundial, a .50 tem um projeto tão eficiente que está em uso até hoje nas principais forças armadas de todo o mundo", explicou o delegado André Leiras, da Desarme.
 

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas